Noticias: Ingleses querem Ron Dennis como Cavaleiro

O ilustre desconhecido que escreve no Blogtorsport afirma hoje que corre uma petição em inglaterra para convencer o governo do sr. Gordon Brown e a Rainha Isabel II para que concedam a Ron Dennis o grau de Cavaleiro do Império Britânico, para que possa ser tratado de “Sir” Ron Dennis.
Dennis, que é CBE (Commander of the British Empire), e que recenetemente comemorou o seu 60º aniversário, tem fama de ser insuportável e arrogante (para além de ter a mania das limpezas e de ficar com os troféus todos), mas pelo facto de, sob a sua tutela, não só ter salvo a McLaren da falência, mas também de ter contribuido para que a equipa fosse aquilo que é agora.
E depois, como disse o meu ilustre desconhecido: “se até o Cliff Richard é chamado por “Sir” porque não o Dennis também?” Acho que sim, ele merece! E um dia destes, o David Beckham vai pelo mesmo caminho…

Renault comemora 30 anos de Formula 1

Na semana que vêm, a Renault comemora os 30 anos da sua entrada na Formula 1, com o seu motor Turbo de 1.5 Litros. Como sabem, foi um marco na altura, e confesso que quando vi a foto que serve de homenagem, fiquei contente.
Bela decoração, hein? Digo-vos já: se dependesse de mim, eu fazia com que aquela decoração ficasse nos carros até ao final da época. Sempre era melhor que aquela aberração amarelo-laranja…

GP 2: Aconteceu de tudo em Magny-Cours!

Confesso uma coisa: só vi a corrida a partir do momento em que a prtida foi interrompida, mas agora mesmo vi um videozinho no Youtube a relatar o primeiro minuto daquela corrida, e teve de tudo: o cómico e o dramatico.

O lado cómico: os dois carros da iSports, de Timo Glock e Andreas Zuber a eliminarem-se nos primeiros metros da corrida. Nem Ayrton Senna e Alain Prost fariam melhor! O que é que eles tinham na cabeça? Espero que Fernando Alonso e Lewis Hamilton tenham visto o que aconteceu, que é para ver se não imitam esta façanha no futuro…

O lado dramático: o acidente de Ernesto Viso na primeira volta. Foi de tudo igualzinho ao que matou Marco Campos há 11 anos e meio, na mesma pista. Se calhar, o facto do incidente não ter acontecido no final da recta anterior ao gancho Adelaide, pode ter evitado dramas maiores. Segundo as últimas noticias, o piloto venezuelano, que substituiu o brasileiro Sergio Jimenez, só tem um braço fracturado.

Para piorar as coisas, durante a troca de pneus obrigatória, o francês Nicolas Lapierre atropelou um mecânico, que se safou apenas com ligeiras escoriações. Sorte a dele!

De resto… uma hora à espera para que a partida fosse relançada, e quando isso aconteceu, o italiano ex-piloto de Formula 1 Giorgio Pantano levou a melhor sobre os brasileiros Lucas Di Grassi e Bruno Senna. Amanhã temos a segunda corrida, que se espera não ser tão dramática como a primeira…

GP França: Qualificação

Felipe Massa e Lewis Hamilton na primeira linha, Kimi Raikkonen e Robert Kubica na segunda, Alonso em décimo. São estes os assuntos em destaque na qualificação do GP de França, que se despede este ano do circuito de Magny-Cours.

Foi uma qulificação onde os Ferrari dominaram, mostrando que souberam responder ao domínio dos McLaren nas etapas americanas. o brasileiro levou a melhor sobre Kimi Rakikonnen, e o “rookie” inglês (a caminho de ser o melhor de sempre) evitou um monopólio Ferrari na primeira fila, 70 centésimos atrás de Felipe Massa, naquela que foi a sétima pole-position para o piloto brasileiro.

O quarto lugar de Robert Kubica mostrou não só que o polaco está completamente recuperado do seu acidente no Canadá, como aproveitou a debilidade de Nick Heidfeld para se mostrar à BMW (apesar disso, o piloto alemão foi sétimo) Os Renault aproveitaram o facto de “jogarem em casa” para ficarem na terceira linha (Giancarlo Fisichella à frente de Heiki Kovalainen), enquanto que Fernando Alonso, por causa de problemas na sua caixa de velocidades do seu McLaren, foi um pálido décimo, na sua pior qualificação da época.
Os Toro Rosso confirmaram que as prestações de sexta-feira foram um autêntico golpe publicitário, pois quando chegaram à qualificação “pura e dura”, não conseguiram mais do que o 15º (Scott Speed) e o 17ª (Vitantonio Liuzzi) posto. Entre eles ficaram os Red Bull de Mark Webber (14º) e David Coulthard (17º)
Os Toyota estão melhorzinhos, mas Jarno Trulli continua a bater Ralf “half” Schumacher em toda a linha. O italiano foi nono, “Half” 11º. Mesmo assim, o alemão ficou á frente dos Honda, que puseram Jenson Button em 12º e Rubens Barrichello logo a seguir.
Sim senhora, é uma corrida que promete… será que amanhã vai mesmo chover na hora da partida?

Alerta! Heidfeld pode ser substituido

O piloto alemão Nick Heidfeld, da BMW Sauber, sofre neste momento de algumas dores nas costas e pode ser substituido por Sebastian Vettel na corrida de França. O piloto alemão vai ser submetido a uma série de exames médicos antes dos treinos de amanhã, para saber se está em forma para o fim de semana francês.
“Parei mais cedo porque queria poupar as minhas costas”, afirmou Heidfeld ao Autosport inglês, justificando o seu modesto tempo nos treinos de hoje, onde foi 19º classificado. O piloto alemão sofre de problemas crónicos nas costas, que reapareceram nos testes da semana passada, em Silverstone, e que levaram a que acabasse os treinos mais cedo.
Caso se chegue à conclusão de que Heidfeld não pode competir neste fim de semana, Vettel pode correr pela segunda vez nesta época, depois de ter corrido em Indianápolis, em substituição de Robert Kubica, que sofreu um acidente no GP do Canadá.

As frases da semana, pelas F1 Girls

Como sempre, costumo visitar os blogues dos meus amigos, especialmente quando ando num dia como o de hoje, onde parece que a inspiração emigrou para a praia… razão tem o meu amigo Felipão quando disse ontem que as coisas andam sem sal. E também nesta altura largo o passado para estar atento ao presente, pois temos fim de semana de Formula 1…
Bom, hoje fiz a minha visitinha às F1 Girls (já viram meninas malucas por Formula 1? Se não, venham aqui), e leas também devem andar de seca, como eu (e a maior parte de nós). Então, decidiram fazer uma colecção das melhores frases da semana. Só faltou o Piquet Jr., mas não se pode ter tudo… Aqui vai:
Kubica, o sobrevivente: “Não sei quem me salvou. Aliás, não sei nem se fui salvo por alguém ou por algo. O que importa é que estou em um pedaço só”.Amém!

Fisichella, o indeciso: “Gostaríamos de lutar pelo pódio porque é um GP muito importante para nós, mas acho que McLaren e Ferrari talvez estejam um passo a frente… talvez dois. Mas acho que somos mais velozes que a BMW. Ou eu espero”Ai, Fisichella… decida-se, por favor!

Hamilton, a estrela: “É algo (fama) com que você tem que se acostumar, mas eu definitivamente ainda não me acostumei”Pois trate de se acostumar =)

Raikkonen, o envergonhado: “É uma vergonha que não tenha sido capaz de conseguir resultados melhores até agora na temporada, nós temos os melhores resultados como meta em todas as oportunidades com a equipe, mas já faz um tempo que não alcançamos essas metas”.*sem palavras*

Garotas… não digo que me salvaram o dia, mas quase…

GP França – Treinos de sexta-feira

Os Ferrari dominaram a primeira sessão de treinos do GP de França, em Magny-Cours. Os carros de Felipe Massa e Kimi Raikonnen dominaram em cadsa uma das sessões, com o finlandês a ser o melhor de manhã, enquanto que o brasileiro esperou pela tarde para dominar a tabela de tempos.
Mas o mais surpreendente disto tudo foram as prestações dos Toro Rosso. Scott Speed foi terceiro, enquanto que Vitantonio Liuzzi foi quinto, embora ache que esses tempos se deveram mais à pouca gasolina no depósito do que outra coisa. Manobras de marketing…
Quanto aos McLaren, Lewis Hamilton levou a melhor sobre Alonso, com o inglês a ser terceiro, enquanto que Alonso saiu de pista perto do final da sessão, não indo além do oitavo tempo. Nick Heidfeld teve um desempenho medíocre, sendo 19º classificado, mas tudo isso se deveu a diversos problemas no carro. Quanto ao regressado Robert Kubica, foi apenas 12º colocado.

Amanhã vamos a ver se a tendência ferrarista continua. Se for assim, não me admiraria, pois eles foram os grandes dominadores desta pista, especialmente quando seis das oito vitórias que Michael Schumacher conquistou foram a bordo de um Ferrari…

Noticias: Chuva em França é possibiidade

A hipótese de haver um Grande Prémio molhado pela primeira vez em quase um ano é quase certa. Segundo as previsões da Meteo France, existem 60 por cento de hipóteses de uma corrida molhada na tarde de Domingo.

Caso assim seja, a ideia de uma corrida emocionante no GP de despedida de Magny-Cours não seria mau de todo. Aliás, todos diziam antes que Hungaroring era aborrecido, mas a corrida do ano passado foi tudo menos aborrecida… enfim, cá por mim, eu sou daqueles que só acredita na hora de partida, OK?

Por esta não esperava!

A agência noticiosa polaca PAP noticiou na tarde de ontem que o Vaticano convidou o piloto Robert Kubica para que desse testemunho para um eventual milagre feito pelo antigo Sumo Pontífice, falecido há dois anos. A ideia está a ser apoiada por vários clérigos polacos, e caso isso seja real, João Paulo II (a.k.a. Karol Woytila) poderá ser elevado para santo.
Apesar da Igreja Católica ser rigorosa em relação a eventuais milagres, bastam apenas dois milagres comprovados para que determinada pessoa possa elevar-se ao grau de Santidade. E neste momento, João Paulo II já é beato.
Tenho que ser honesto: a coisa é um pouco risível. Como diz o meu colega do Blog F1 Grand Prix, “Robert Kubica não foi salvo por causa de uma interferência divina, vamos ser razoáveis. Mas João de Deus – por que não? – pode ter dado uma pequena mãozinha.”
Quanto a mim… aquilo não é milagre, é fruto de muito trabalho! A santidade (se tal coisa vale de muito) devia ser dada aos engenheiros da BMW Sauber que desenharam o seu habitáculo, e aos senhores da FIA por terem delineado as regras e elaborado os “crash-tests”. Porque agora… temos um polaco vivinho da silva!

Extra-Campeonato: aqui, homem não entra!

O Hemisfério Norte vive o inicio do Verão, com mais ou menos calor, com mais um menos chuva. Se os ingleses estão mais preocupados com a chuva do que com Mr.Brown, e os albaneses, gregos, romenos e bulgaros em abrigar-se em casa para não suportar temperaturas de 45 graus Celsius, há uma praia em Itália que decidiu ser sensível às mulheres, vedando-a aos homens.
A ideia partiu de um concessionário de Riccione, perto de Rimini, no Mar Adriático (terra natal de Fredreico Fellini) que quis, assim, proporcionar alguns momentos de traquilidade e de maior privacidade ao sexo feminino. As reacções não se fizeram esperar. Algumas mulheres elogiam a medida porque, dizem, permite fazer “topless” sem que tenham que se deparar com olhares curiosos.
Claro, o caricato da situação deixa ainda muitos de boca aberta. Hà quem considere tratar-se de uma estupidez, como diz um veraneante, que afirma “o que torna este planeta saudável é a mistura de homens e mulheres”. Alheios a isto tudo estão os cães, os unicos que não se importam, pois podem entrar na praia sem problemas… mas vejamos: percebe-se que as mulheres querem tranqulidade e não dúzias de homens babados pelos seus seios (na Europa, o topless é habitual). Por outro, eu compreendo os homens: gostam de comparar aquilo que têm em casa com o que vê lá fora. Se não gostam do que têm, paguem-lhes uma operação para meter silicone nas mamas, se elas pedirem!
Por mim… é um pouco indiferente, pois neste momento não tenho namorada. Mas se ela quisesse fazer, eu não me importava. E não ia ser um bando de idiotas babados que ia mudar de opinião. Já ando habituado aos mirones…