WTCC – Ronda 1, Curitiba (Treinos)

Os primeiros treinos do WTCC no circuito brasileiro de Curitiba demonstraram um equilibrio entre a Seat e a BMW, com a marca alemã a levar a melhor, através do piloto da casa, Augusto Farfus. O piloto brasileiro bateu por 79 milésimos de segundo o Seat Leon TDi do italiano Gabriele Tarquini, enquanto que o sueco Rickard Rydell, também em Seat, foi o terceiro classificado.
Nicola Larini foi o melhor dos Chevrolet, fazendo o sexto tempo da sessão, enquanto que Tiago Monteiro foi 13º classificado. Amanhã são os treinos oficiais.

Noticias: Super Aguri garante presença no Mundial

A equipa de Aguri Suzuki anda há semanas na “corda bamba”, o que faz alimentar especulações sobre a sua presença no Mundial 2008, bem como a possibilidade de ser vendida parcial ou totalmente. A razão dessa corda bamba foi, entre outras coisas, as dívidas que a equipa acumulou no último ano, depois de patrocinadores não terem pago os compromissos.
Contudo, Fumiko Akita, co-proprietário da Super Aguri, garantou hoje que a sua equipa estará presente em Melbourne, para a primeira etapa do Mundial, dentro de duas semanas. A razão pelo qual cancelaram a sua presença nos últimos testes colectivos, em Barceolna, teve a ver com a logistica: «Cancelamos os testes porque algumas peças não chegaram a tempo. Nós estamos a trabalhar desde o início da temporada. No ano passado foi complicado, mas este ano vamos estar à partida. Não estamos preocupados em não participar na prova».
Espero bem que sim. Vale a pena manter o actual numero de carros na grelha da Formula 1, pois 20 carros seriam muito pouco…

WRC – Rali do México (Prólogo)

Este fim de semana, o Mundial WRC continua, na sua incursão pela América do Norte com o Rali do México. Depois da suécia, com os nórdicos a dominaram e o francês Sebastien Löeb ter desistido, vítima de um capotamento e consequentes problemas de embreagem, o piloto francês da Citröen espera recuperar o tempo perdido e lutar pela vitória.
Contudo… no “shakedown” de ontem, o piloto francês teve um problema no sistema de gasolina do seu motor, e os responsáveis da marca queriam mudar de motor, antes do inicio das classificativas. Contudo, a FIA avisou-os de que caso fizesse essa mudança, estaria a violar os regulamentos acerca da troca de motores, logo, acarretaria uma penalização de cinco minutos mesmo no inicio do rali. Não arriscando tal coisa, decidiram arrancar com o velho motor, tentando arranjá-lo da melhor maneira possivel.
Logo se verá se foi a melhor escolha…

O que é que eu vos disse?

Depois de na terça-feira, o jornal espanhol “Marca” ter dito que os dias de Ron Dennis estavam contados, hoje, o seu alegado substituto, Martin Whitmarsh, deu uma entrevista ao jornal inglês Autosport, afirmando que o “tio Ron” estava de pedra e cal na equipa que refundou em 1980. “Os boatos sobre a saída de Dennis são totalmente infundados. Ele tem o apoio da equipa, e só o abandonaria caso desejasse“, afirmou Whitmarsh.
Apesar das desavenças que possam haver entre Dennis e a Mercedes, ele tem 15 por cento das acções e a confiança dos restantes accionistas da equipa, fora a Mercedes, detentora de 40 por cento da equipa. A própria Mercedes, em comunicado, já veio desmentir a noticia do jornal espanhol: “Tudo não passa de mera especulação. No momento, não há planos de fazer modificações na direção da McLaren“, disse um porta-voz da marca de Estugarda.
No final, eu tinha razão quanto à validade dessa noticia. E porquê? Primeiro, é mais um capítulo do ressentimento espanhol sobre a McLaren e Dennis, acerca do tratamento que estes lhe deram a Fernando Alonso. Uma maneira, como diz o Gustavo Coelho, do Blog F1 Grand Prix:
“(…) serviu apenas para atingir a moral da McLaren. Mesmo considerando todas as dificuldades que Fernando Alonso passou dentro do time prateado, já está mais do que na hora da imprensa espanhola parar de perseguir a equipe.”
Que um dia Ron Dennis sairá da McLaren, isso acontecerá. Mas será sempre pelo seu próprio pé. E aplaudido por tudo e todos, masmo por aqueles que nunca o gramaram pelo seu estilo autoritário e arrogante… e nunca antes de levar Lewis Hamilton a um título mundial.

GP2: Os testes e os escolhidos

Desde hoje que os pilotos da GP2 rodam na pista francesa de Paul Ricard, nos primeiros grandes testes colectivos da temporada 2008 do campeonato. Usando os novos chassis Dallara que servirão a categoria nas próximas três temporadas, os pilotos começarão a adaptar-se ao carro. Nos testes da manhã, o espanhol Adrian Vallés fez o melhor tempo, com 1.12.880. Já o português Alvaro Parente não marcou qualquer tempo, provavelmente por algum motivo mecânico.
Entretanto, já saiu a lista oficial de pilotos da GP2 para 2008. O interessante no meio disto tudo é saber que o piloto com o numero 1 não é o Bruno Senna, mas sim… o indiano Karun Chandook. Alvaro Parente é o numero 8.
Eis a lista completa:
1. Karun Chandhok (Índia) – iSport International

2. Bruno Senna (Brasil) – iSport International
3. Luca Filippi (Itália) – ART Grand Prix
4. Romain Grosjean (França) – ART Grand Prix
5. Vitaly Petrov (Rússia) – Campos Grand Prix
6. Ben Hanley (Grã-Bretanha) – Campos Grand Prix
7. Christian Bakkerud (Dinamarca) – Super Nova International
8. Álvaro Parente (Portugal) – Super Nova International
9. Jerôme d’Ambrosio (Bélgica) – DAMS
10. Kamui Kobayashi (Japão) – DAMS
11. Javier Villa (Espanha) – Racing Engineering
12. Giorgio Pantano (Itália) – Racing Engineering
14. Sébastien Buemi (Suíça) – Arden International
15. Yelmer Buurman (Holanda) – Arden International
16. Davide Valsecchi (Itália) – Durango
17. Alberto Valério (Brasil) – Durango
18. Adrián Valles (Espanha) – FMS International
19. Andy Soucek (Espanha) – FMS International
20. Mike Conway (Grã-Bretanha) – Trident Racing
21. Ho Pin Tung (China) – Trident Racing
22. Andreas Züber (Áustria) – Piquet Sports by GP Racing
23. Pastor Maldonado (Venezuela) – Piquet Sports by GP Racing
24. Michael Herck (Bélgica) – DPR
25. Diego Nunes (Brasil) – DPR
26. Paolo Maria Nocera (Itália) – BCN Competición
27. Milos Pavlovic (Sérvia) – BCN Competición

CART e IRL – Os detalhes da fusão

Os donos da IRL e da ChampCar deram ontem em Miami uma conferência de imprensa para falar sobre os detalhes da fusão entre as duas competições para a temporada de 2008. Tony George e Kevin Kalkhoven falaram que a Dallara vai ser a unica fornecedora de chassis à nova série, e que as equipas que venham da ChampCar serão assistidas por algumas das equipas da IRL. Exemplos: a Newman-Haas vai ser assistida pela Rahal Competition (pois lá está o seu filho Graham), e a Chip Ganassi assistirá os carros da KV Competition (onde anda Jimmy Vasser, campeão da CART em 1996)
Quanto a provas, em principio, Surfers Paradise, na Australia, e Edmonton, no Canadá, serão incluidas no calendário, enquanto que Long Beach correrá na mesma, contando para o campeonato e com os antigos chassis Panoz, mas será no mesmo fim de semana que a corrida de Motegi, no Japão. Essa prova terá o nome de “ChampCar Finale“.
Para 2009, os planos serão maiores: em principio, terão 20 provas, metade em ovais, metade em pistas convencionais (circuitos ou pistas citadinas), e algumas das provas que não serão realizadas em 2008 poderão acontecer nesse ano, ou seja, está em aberto a possibilidade de provas fora da América do Norte.
Em suma: o primeiro ano da unificação vai ser… de transição.

Mais um videozinho, pessoal!

Hoje coloco aqui o mais recente video daquele prodígio finlandês, o Antti Kalhola, que monta belos videos sobre a Formula 1, aquele desporto que tanto amamos. Este video tem o legítimo título de “Champagne & Tears“, em que mostra, mais uma vez, que a alegria e a tristeza não andam longe, não…
Podem carregar aqui para verem o video. Mais um colírio para os nossos olhos!

Noticias: Prost elogia Hamilton

O tetra-campeão do mundo, Alain Prost, afirmou hoje no jornal italiano Autosprint que Lewis Hamilton «tem um talento fenomenal» e que as actuais regras da Formula 1 só o irão favorecer.

Actual bi-campeão do Troféu Andros, ao voltante de um Toyota, disse que o actual vice-campeão do mundo e “Rookie do Ano” da Formula 1, só irá beneficiar com a abolição do controlo de tracção, porque «se o final das ajudas electrónicas vai complicar a vida a muitos pilotos, isso não vai acontecer com o Lewis. E sabem porquê? Porque ele é espantoso!»

Em relação à sua performance no seu ano de estreia, Prost desfez-se em elogios acerca de Hamilton:

«Ele fez qualquer coisa de excepcional. Não apenas pelas suas extraordinárias performances, mas porque foi fantástico em todos os sítios. Psicologicamente, ele foi também espantoso: no início, ele tinha a pressão do estreante mas, ao longo do ano, essa pressão foi aumentando até ao último Grande Prémio. Eu venci alguns Mundiais mas, até lá, perdi uma quantidade deles. Conseguem imaginar um estreante a aguentar mesmo até à última corrida, sem falhar?»

Em relação ao Mundial de 2008, porém, as coisas são diferentes, nomeadamente em relação ao seu novo companheiro de equipa, o finlandês Heiki Kovalainen: «É difícil fazer qualquer previsão sobre os pilotos, mas é fácil falar das equipes. Este ano, teremos, mais uma vez, uma grande disputa entre Ferrari e McLaren. É mais complicado apontar favoritos entre os pilotos. Hamilton não deve ser complacente com Kovalainen. O finlandês parece ser bastante perigoso

A minha imagem do dia

Hoje, volto de novo com esta rubrica, com uma imagem interessante que descobri enquanto pesquisava para a biografia do Alain Prost: uma foto de familia dos pilotos Marlboro, tirada no Mónaco, em 1992, por alturas dos 20 anos da sua entrada na Formula 1.
Reconhecem-se, da esquerda para a direita: James Hunt, Alain Prost, Keke Rosberg, Niki Lauda, Ayrton Senna e Dennis Hulme. É uma foto unica, pois pouco menos de dois anos depois, três deles (Hunt, Hulme e Senna) já não estavam mais no mundo dos vivos…

Ainda se lembram do Yuji Ide?

Os brazucas adoram pilotos japoneses. Para eles, qualquer piloto vindo do país do “Sol Nascente”, é sempre motivo de piada pronta, pois sabem que nenhum Grande Prémio será aborrecido… e é assim desde os tempos do Nakajima pai!
Hoje, o Gustavo Coelho colocou no seu blog um video de um piloto japonês que em termos de reputação, bate aos pontos o Taki Inoue (o tal que atropelado por um comissário hungaro…) ou o Ukyo Katayama (os brazucas chamavam-no de Katagrama). Hoje coloco um video de homenagem a um piloto que só correu quatro GP’s de Formula 1 em 2006, mas fez tudo para dar nas vistas… que diga Christijan Albers!