WTCC – Pau (Qualificação)

O WTCC volta este fim de semana a acção, desta vez no sinuoso circuito francês de Pau, no sopé dos Pirinéus. Com os BMW muito mauis leves do que a concorrência, eles arrasaram nos treinos de qualificação, que se disputaram esta tarde.
O brasileiro Augusto Farfus foi o melhor, fazendo a “pole-position”, apesar de ter dado um toque na sua penultima volta de qualificação. De seguida vieram os Seat Leon TDi de Yvan Muller e de Jordi Gené, não muito longe de Farfus. Rob Huff foi o melhor dos Chevrolet, e vai partir do sexto lugar da grelha de partida para a primeira corrida de amanhã.
Tiago Monteiro será o nono a partir, conseguindo um tempo 0,866 segundos mais lento do que Farfus. Contudo, este até dá boas hipóteses não só para pontuar nesta corrida, como também de alcançar uma boa posição para a segunda corrida, pois a grelha é invertida.
Anúncios

WRC – Rali da Acrópole (Dia 2)

Depois de ontem ter assumido o comando, após um erro de Jari-Mari Latvala, Sebastien Loeb partiu hoje na liderança do Rali da Acrópole, com alguma vantagem sobre o seu companheiro de equipa, o espanhol Daniel Sordo. Contudo, um furo na segunda especial do dia fez com que o francês perdesse 30 segundos e a liderança para o piloto espanhol.
Realizámos 10 quilómetros com o pneu sem ar, pelo que tentámos ser cautelosos. Mas pronto, ainda estamos na luta pelo que tudo está bem. Acontece! Penso que na parte da tarde será mais fácil para nós.”,referiu Loeb na altura.
Contudo, o piloto francês partiu para o ataque, e nas especiais da tarde, conseguiu alcançar, e ultrapassar, o seu companheiro de equipa. Entretanto, na Ford, sabendo do furo do piloto francês, Jari-Mari Latvala partiu para o ataque, tentando alcançar os Citroen. Mas num rali exigwente como o da Grécia, onde chegam ao fim os mais cuidadosos, o finlandês não teve muita sorte nas classificativas da tarde, depois de ter ficado com uma diferença de 30 segundos sobre os lideres. O motor do Focus teve problemas, ficando com menos potência devido à válvula “waste-gate” do turbo, e isso fez com que caisse para o nono posto, muito longe do oitavo, o Ford-Stobart de Matthew Wilson.
O terceiro é agora o norueguês Petter Solberg, no novo Subaru Impreza WRC 08, com uma vantagem segura sobre o quarto classificado, o seu irmão Henning Solberg, num Ford Focus WRC. O quinto classificado é agora Mirko Hirvonnen. Chris Atkinson, no outro Subaru Impreza, já desistiu do rali devido problemas electricos. Contudo, voltará amanhã graças ao sistema de Super Rally.
Quanto à categoria de Produção, com Andreas Aigner na frente, Bernardo Sousa está a aproveitar os problemas dos pilotos que estão na sua frente, e é agora o terceiro classificado, a 13 segundos de Mirko Baldacci, o segundo. Já Armindo Araújo, depois de ter tido problemas com o sistema de alimentação do carro, que o fizeram perder dois minutos, é agora o sexto classificado na sua categoria, depois de rolar muito tempo no quarto lugar, antes da quebra de um braço da suspensão, que o obrigou a uma reparação de monta.

A foto do dia

Esta vi ontem no Blog do Ico. Provavelmente num GP do Mónaco qualquer, algures nos anos 60. Graham Hill foi sempre um homem descontraído, espirituoso até. O mais nostalgico nesta foto é que provavelmente, coisas destas não vais voltar a ver na atmosfera asséptica da formula 1 actual. Daí que se calhar, muitos adorem o Kimi Raikonnen. Fora dos fins de semana, está positivamente a marimbar-se para o “paddock” e para aquilo que se diz ou que se faz…

WRC – Rali da Acrópole (Dia 1)

Máquinas e pilotos começaram esta manhã a percorrer as classificativas gregas, no Rali da Acrópole, sétima prova do Mundial WRC de Ralies. E como tem vindo a ser habitual, após as primeiras classificativas… o Ford Focus WRC de Jari-Mari Latvala é o lider. Em segundo, a quatro segundos de Latvala, está o Citroen C4 de Sebastien Löeb, que normalmente não é muito bom nas classificativas iniciais, mas recupera imenso na segunda parte do rali.
Nos dois lugares seguintes, Daniel Sordo está a levar a melhor sobre Mirko Hirvonnen, a 26,2 segundos de Latvala. Chris Atkinson, no novo Subaru Impreza WRC 08, é o quinto classificado, estando-se a adaptar ao novo modelo, que se estreou neste rali.
Quanto à categoria de Produção, o lider da categoria é o finlandês Juho Hanninen, com uma vantagem de quatro segundos sobre o árabe Nasser Al-Attiyah. Armindo Araujo é o quarto classificado, e nove segundos do terceiro classificado, o finlandês Jari Ketomaa.
ULTIMA HORA: Latvala acaba de furar, perdendo quase 30 segundos e caindo para o terceiro posto da geral. Contudo, na última classificativa, subiu para o segundo lugar, a 6,6 segundos de Loeb, o novo lider do rali. Entretanto, na Produção, Armindo Araujo teve problemas e perdeu dois minutos, caindo para o 15º posto da classificação na sua classe.

Parente levou a passear Cristiano Ronaldo

Eis uma maneira de se ser apresentado aos “comuns mortais”, pelo menos em Portugal: Alvaro Parente levou a passear Cristiano Ronaldo a alta velocidade num circuito inglês. A coisa aconteceu há umas semanas, e ocorreu na sede da academia do ex-piloto de Formula 1 Johnatan Palmer.

Ao longo do dia, Parente levou Ronaldo a conduzir vários carros, desde Jaguares até um Bugatti que participou nas 24 Horas de Nurburgring, passando por um Porsche 911 GT2, entre outros.
Depois desse dia bem passado, Parente afirmou: “Foi um grande prazer poder estar com o Cristiano e poder-lhe demonstrar a preparação e exigência que também temos na nossa actividade. Aproveitei para lhe desejar a melhor toda a sorte para o Europeu e dar-lhe os parabéns por nos continuar a dar tantas alegrias.”
Já agora, este teste aconteceu porque Ronaldo e Parente são geridos pelo mesmo “manager”, Jorge Mendes. E a reportagem passa hoje na SIC, num progama chamado “Os Incríveis“, que está a fazer um conjunto de reportagens das vidas intimas dos jogadores portugueses que fazem parte da Selecção Nacional que vai ao Euro-2008.

Afficionado Professional já tem vencedor!

Há cerca de dois meses, Fernando Alonso lançou o seu concurso “Afficcionado Professional“, onde daria ao vencedor a oportunidade de o acompanhar durante as suas viagens no campeonato do mundo, pagando cerca de 3 mil euros/mês, e escrevendo num blog sobre essas experiências.
O concurso terminou na semana passada, e já foi escolhido um vencedor: Alvaro Ademá, de 22 anos e estudante de jornalismo, que escreve para o site Motor 21. Para ele, isto deve ser uma excelente oportunidade de conhecer os meandros da Formula 1, e de Fernando Alonso em particular.
O mais engraçado nisto tudo, é que dos 35 mil participantes neste concurso, estava um brasileira (mas radicada há muito nas Ilhas Canárias): Priscilla Bar, a menina do Blog Guard Rail, que decidiu tentar a sua sorte… e ficou nas 100 primeiras! A coisa virou até matéria no Globo Esporte. Quem diria! Será que já temos sucessora do Galvão Bueno?
Enfim, vejam o video dela. Só espero que não façam uma coisa dessas por aqui… Já viram a vergonha que tinha que fazer?

A charge do Capelli e do que é que o Sutil escapou…

O Capelli trouxe hoje duas coisas interessantes: primeiro, a parte divertida: uma charge sobre o incidente Raikonnen/Sutil, na saída do túnel. Já agora, a charge dele teve uma colaboração, do desenhista Bruno Mantovani, já que ele anda muito preguiçoso para fazer os seus próprio quadros…

O segundo capítulo é bem mais interessante: caso Adrian Sutil chegasse ao fim, ele seria desclassificado. E porquê? Pois o Sutil andou a fazer ultrapassagens sob bandeira amarela. E a melhor prova disso e a foto que coloco aqui. Na volta 14, no gancho de Loews, O Fernando Alonso enganchou-se no carro do Nick Heidfeld, fazendo asneira da grossa. Sutil aproveitou a oportunidade e passou os carros de Rubens Barrichello, Nelson Piquet Jr. e Kazuki Nakajima de uma só vez, passando de 11º para oitavo, ganhando mais um lugar com a ida de Fernando Alonso às boxes.
Mas depois, o Capelli pergunta: “Se tudo aconteceu na 14ª volta, por que o piloto não recebeu um drive-trough até abandonar, na 67ª volta? Os comissários tiveram mais de 50 voltas, quase uma hora e meia, para resolver o caso e nada fizeram.” Ele diz que era porque eles queriam ser crueis e desclassificá-lo no final da corrida. Se calhar sim…

A alfinetada de Rosberg

Está explicada a má prestação do Kimi Raikonnen no Mónaco. Pelo menos, a acreditar nas palavas de Keke Rosberg.
O ex-campeão do mundo e pai de Nico Rosberg, e agora comentador na TV alemã RTL, afirmou ao jornal alemão Sport Bild que os dois “managers” de Kimi Raikonnen, David e Steve Robertson, tinham alugado um barco que ficou ancorado à frente do Hotel Colombus, onde convidavam pessoas a 5 mil euros por pessoa, e Raikonnen, que estava instalado nesse hotel durante o fim de semana, era visto em constante vai-vem entre o barco e o hotel.
Este constante vaivém entre o barco e o quarto de hotel parece ter tido consequências“, referiu Rosberg. Será que foi isso tudo? E as prestações do seu filho? Não digam que também tem a ver com constantes viagens no fim de semana entre certo ponto A e certo ponto B…

GP Memória – México 1988

Depois de uma passagem fugaz pela Europa, para cumprir duas provas em Imola e Montecarlo, com vitórias para cada um dos pilotos da McLaren, Ayrton Senna e Alain Prost, a Formula 1 atravessava de novo o Atlântico para correr em altitude, no meio da Cidade do México, no Autodromo Hermanos Rodriguez, um traçado com muitas ondulações, devido ao solo argiloso e propenso a sofrer terramotos.

Por estas alturas, Alain Prost era o líder, com 24 pontos, dez a mais do que Gerhard Berger, o segundo. Ayrton Senna era terceiro, apenas com nove pontos, e Nelson Piquet estava no quarto lugar, com oito. Contudo, o resto do pelotão sabia que não podia ter muitas ilusões: os McLaren eram os melhores, e eles só poderiam aspirar a migalhas…
Os treinos foram dominados pela McLaren, com Senna e Prost a esgrimirem-se quem ficaria com o melhor tempo. Acabou por ser Senna, com um tempo um segundo superior à pole-position que Nigel Mansell tinha conseguido um ano antes. Logo atrás, ficou o austriaco Gerhard Berger, no seu Ferrari, e o Lotus de Nelson Piquet. Na terceira fila, ficou o Ferrari de Michele Alboreto e o segundo Lotus, de Satoru Nakajima.
Os treinos tinham sido marcados por um acidente pavoroso: na saída da Curva Peraltada, o Lola de Philippe Alliot perdeu o controle e embateu com força no muro das boxes e desintegrou-se completamente, à excepção da célula de sobrevivência, o que salvou o piloto francês. Apesar de combalido, o piloto recuperou rapidamente, e o carro foi reconstruido, e fez parte da corrida! Contudo, um problema de suspensão fez com desistisse logo na primeira volta.

No Domingo, dia da corrida, a partida fora abortada quando o Benetton de Alessandro Nannini ficou parado momentos antes da partida. Teve que ser feita nova largada, e aí, os McLaren foram para a frente, com Prost no primeiro lugar, e Senna um pouco para trás, ultrapassado por Nelson Piquet. Mas poucas voltas depois, conseguiu ultrapassá-lo, e partiu em perseguição a Prost. Mas nesse dia, o francês estava implacável.

Entretanto, no terceiro posto, depois de passar Nelson Piquet, Gerhard Berger estava a apanhar Senna quando o indicador de combustivel começou a acender-se, avisando que tinha pouco combustivel, e teve que ir às boxes. Afinal, a avaria era… do indicador, pois tinha ainda muito combustivel. Voltando à pista no quarto posto, pouco tempo depois ascendeu ao terceiro lugar, quando Nelson Piquet encostou ao muro na volta 58 devido a um motor rebentado.

No final, a McLaren comemorava mais uma dobradinha, com Prost no primeiro lugar, seguido de Senna, e com Berger em terceiro. Nos restantes lugares pontuaveis, ficaram o Ferrari de Michele Alboreto, e os Arrows de Derek Warwick e o seu companheiro de equipa, Eddie Cheever, todos com uma volta de atraso sobre o comandante.

Fontes:

Berger e Prost candidatos a presidente?

Com Max Mosley na corda bamba como presidente da FIA, começam a surgir candidatos ao seu lugar. E dois deles são antigos pilotos de Formula 1: Gerhard Berger e Alain Prost.
Dois jornalistas ingleses afirmaram hoje ao site inglês http://www.f1-live.com/ que o ex-piloto austriaco da Benetton, Ferrari e McLaren, agora com 49 anos e co-dono da Toro Rosso, é considerado como uma alternativa credível a Jean Todt, o ex-director desportivo da Ferrari. Amigo pessoal de Max Mosley, Berger seria um candidato mais credível do que Todt, que para muitos seria visto como alguém que serviria os interesses da Ferrari. O austríaco ainda não reagiu, mas provavelmente não demorará muito para responder.
Entretanto, Alain Prost decidiu hoje “oferecer-se” à presidência da FIA. O tetra-campeão do mundo francês, de 53 anos, que pilotou pela McLaren, Ferrari, Renault e Williams, disse que avançaria para o lugar, caso Max Mosley renunciasse ao cargo no próximo dia 3. “Tenho conhecimento do que a FIA é e sei tudo sobre o Conselho Mundial de Automobilismo e a Comissão da F1“, afirmou o piloto francês.
Contudo, já afirmou que caso tal aconteça, quererá fazer algumas mudanças na estrutura da FIA: a separação entre o desporto e os demais âmbitos do automobilismo. “Se eles fizessem isso, eu poderia considerar sustentar a FIA no [aspecto] desportivo“, garantiu o ex-piloto francês.