Noticias: Sistema KERS preocupa os comissários de pista

O sistema de recuperação de energia cinética, ou o KERS, está a levantar preocupações em relação à sua segurança, e o mais recente caso surgiu com os comissários de pista, que manifestaram preocupações sobre o manuseamento dos monolugares após situações de avaria ou acidente, pois caso ainda estejam activos, as suas vidas vão estar em risco.

Segundo o site inglês GPUpdate.com, vários comissários, dos diversos circuitos que farão parte do Mundial de Formula 1, manifestaram a sua preocupação, pois por exemplo, a FIA ainda não forneceu equipamento suficiente aos comissários para poderem manusear os carros, e temem não efectuar o seu trabalho da melhor forma possivel. Um comissário de Silverstone, que perferiu não ser identificado, explicou a situação desta forma: “Somos cerca de 350 pessoas no GP de Silverstone e esperamos ter estas luvas ‘mágicas’ para todos? Pessoalmente, não acredito nisso. Talvez venhamos a ter um par de luvas por posto, o que significa que apenas precisamos de 26 pares o que é um problema quando existem 6 a 10 comissários por posto“, apontou esse comissário.

O KERS ainda não se estreou em corrida, e as preocupações aumentam…

Anúncios

WRC – Rali da Irlanda (Dia 2)

Sebastien Löeb continua a dominar a bel prazer nas chuvosas (e estreitas) estradas irlandesas. O segundo dia de rali foi marcado por vitórias do piloto francês nas duas últimas classificativas do dia, aumentando a vantagem sobre o seu companheiro, Daniel Sordo, para a casa do 1 minuto de 19 segundos, garantindo praticamente a vitória no primeiro rali do ano, salvo qualquer azar de última hora.

Contudo, não foi um dia isento de erros para o pentacampeão do mundo, pois na 12ª especial, sofreu uma ligeira saída de pista, que o fez perder alguns segundos para Daniel Sordo, e fez com que Mikko Hirvonen vencesse essa especial, uma das poucas que não foram ganhas pelo Citroen C4 do piloto francês.

Assim, Hirvonen mantém-se num isolado terceiro posto, a 2 minutos e meio de Löeb, encontrando-se, também, já bastante distante do quarto classificado, que é o norueguês Henning Solberg, com este a 3 minutos e meio de distância do primeiro piloto da Ford, quase seis minutos sobre o piloto francês.

O quinto é agora Chris Atkinson, que está a adaptar-se bem ao C4, estando agora bastante próximo de Solberg, (4,7 segundos separam os dois), e se nada acontecer amanhã, pode ser que o australiano consiga os seus intentos. O francês Sebastien Oiger é agora o sexto na geral. As últimas classificativas deste rali serão corridas amanhã.

Speeder Questiona… Gabriel Lima (Speed N’Thrash)

Eis uma entrevista a alguém que faz uma combinação invulgar (ou nem tanto): automobilismo e “Rock N’ Roll”. Gabriel Lima, algures na casa dos 20 anos, combina no seu blog Speed N’ Thrash, ambas as coisas (embora a parte da musica seja mais “heavy metal”…) de forma despretensiosa, mas do qual vale a pena a visita. Afinal de contas, as coisas no sítio em que vive (reclama a sua habitabilidade nas ilhas de Heard e McDonald…) dão para isso. Na última entrevista deste mês de Janeiro, é a vez dele.

1 – Olá, é um prazer ter-te aqui, neste humilde blog, a responder às minhas perguntas. Queres explicar, em poucas linhas, como surgiu a ideia do teu blogue?

Eu já lia alguns blogs e me interessei nisso. Enfim, sempre gostei de Formula 1 desde criança, e já há uns 4 ou 5 anos atrás surgiu minha paixão por música, resolvi juntar as duas e ver no que dava.

2 – O nome que ele tem, foi planejado ou saiu, pura e simplesmente, da tua cabeça?

Pensei em um nome que juntasse minhas duas paixões, Heavy Metal e Formula 1, depois de pensar um pouquinho, saiu “Speed N’ Thrash”, gostei e está ai!

3 – Antes de começares este blog, já tinhas tido alguma participação em outros blogues ou sites?

Não, porém de vez enquando discutia alguns tópicos na comunidade F1 Brasil do Orkut, era divertido mas o pessoal não dava muita atenção, pois lógicamente muita gente utiliza aquele espaço. Está ai outro motivo pelo qual o blog nasceu.

4 – Em que dia é que começaste, e quantas visitas é que já teve até agora?

Comecei no final de Julho de 2008. Coloquei um contador de visitas no meio de Novembro, ele estava pra lá de 2600 visitas, quando deu pau… (sobrecarregou e parou) já estou providênciando outro.

5 – De todos os posts que já escreveste, lembras-te de algum que te orgulhe… ou não?

Bom… eu gosto das resenhas que faço, acho que consigo traduzir tudo que vem a minha cabeça ouvindo os CDs.

6 – Em que é que tu, escrevendo sobre Formula 1, consegus ser diferente dos outros blogs?

Não sei, opinião minha, tenho um olhar desencanado (aberto) sobre a coisa toda, porém sem deixar de ser embasado em bons argumentos. Quem julga isso são vocês não eu… (risos)

7 – Daqueles blogues que conheces sobre automobilismo, qual(is) dele(s) é que tu nunca dispensas uma visita diária?

O teu (sem puxar saco!), do Capelli, Fábio Seixas, Flavio Gomes, F1 Nostalgia (tomara que o Rianov volte logo!) GP Series, e o do Téo José.

8 – Falamos agora de Formula 1. Ainda te lembras da primeira corrida que assististe?

Bem… lembro-me do “looping” do Christian Fittipaldi em Monza 1993, lembro-me também de estar assistindo ao GP de San Marino de 1994, porém a primeira inteira de que me lembro com certeza de estar vendo foi o GP da Espanha de 1995.

9 – E qual foi aquela que mais te marcou?

Bem não tenho aquela… tenho aquelas (risos). Tomei a liberdade de fazer uma lista (fora de ordem) com 10, espero que não brigue comigo haha. Lá vai:

– GP da Alemanha 2000
– GP do Canadá 1997
– GP do Brasil 2003/2007/2008
– GP da Europa 1999
– GP da Bélgica 1998/2004
– GP de Mônaco 1996
– GP do Japão 2000

10 – Fittipaldi, Piquet e Senna. Qual dos três é aquele que mais agrada, e porquê?

Senna, acho que quem era criança, como eu era, na época que o Senna morreu sempre o idealizou mais que os outros dois, pela tragédia e claro que também pelas façanhas na pista. Porém, também admiro Fittipaldi e Piquet.

11 – E achas que algum dia, Felipe Massa vai fazer parte deste trio de campeões?

Tenho um palpite que sim. Massa provou que todos nós estavamos errados a seu respeito nessa última temporada, depois do começo de ano ruim. Se continuar assim em 2009, tem tudo para se sagrar campeão, já que favorito já é, e um dos destacados.

12 – Comparando-o aos três pilotos acima referidos, Massa é mais parecido com quem, e porquê?

Bem, apenas parecido, colocaria mais com o Piquet pela boa regularidade e poder de recuperação em momentos chave.

13 – Achas que o título de 2008 foi bem entregue?

Com certeza! Lewis Hamilton já fez e fará mais história na F1, e de certo modo acho que ele merecia esse título mais que Massa pelo arrojo que mostrou tanto em 2007 quanto em 2008. Seu arrojo tem sido para mim sempre um dos pontos altos das corridas desses últimos anos.

14 – Tirando os brasileiros, qual é para ti o piloto mais marcante da história da Formula 1, e por quê?

Michael Schumacher, claro. Não poderia ser outro, pela sua história e pelas suas conquistas. O Homem que detêm todos os recordes relevantes da F1, e eu até outro dia acordava de manhã para vê-lo correr, não há outro que tenha me marcado tanto quanto ele.

15 – Para além de Formula 1, que outras modalidades de automobilismo que tu mais gostas de ver?

Assisto Indy também, Fórmula Truck quando dá e Stock Car idem. Infelizmente não tenho TV a cabo aqui em casa e não consigo ver MotoGP e GP2, duas categorias que gostaria de ver.

16 – E achas que vale a pena falar sobre ele no teu blogue?

Acho que sim, tudo que possa enriquecer o espaço é bem-vindo. Porém como disse algumas dessas categorias não consigo ver sempre.

17 – E miniaturas de carrinhos, tens algum?

Tinha algumas, porém a maioria quebraram (argh!). Sobraram duas que ainda estão inteirinhas, A Ferrari F2003-GA do Schumacher que ele ganhou o GP dos EUA de 2003 e o R25 do Alonso 2005. Ambas da Hot Wheels.

18 – Passando para a actualidade: de repente, a Honda anuncia a sua retirada da Formula 1. Como sentiste isso?

Vi isso com grande desgosto. Quer dizer, a Honda não fazia a menor questão de ficar na F1, estava lá só pela grana e a vitrine, não fez força alguma para sobreviver a crise. Nota 0 esportivamente para o time japonês, que ainda antes de falir testou sem propósito algum Lucas Di Grassi e Bruno Senna.

19 – Se Nick Fry e Ross Brawn encontrarem comprador nos próximos tempos, achas que Jenson Button, e especialmente Rubens Barrichello, conseguem manter os seus lugares?

Button certamente tem lugar garantido. Barrichello tenho lá minha dúvidas pois a garotada está ai e o pessoal lá parece não fazer muita questão que ele fique, uma pena pois fez um bom 2008 pelas limitações da Honda, e foi infinitamente melhor que Button.

20 – Max Mosley anunciou agora que fez um acordo com a Cosworth para fornecer motores ás equipas, a dez milhões de euros por ano. A FOTA (Formula One Teams Association) concordou em reduzir os custos. Achas que é este o caminho, uma Formula 1 com custos controlados?

É sim, nem todas vão usar, é verdade, mas cada um é dono de seu nariz. Essa crise veio em momento ruim, a F1 estava muito bem, é realmente uma pena.

21 – “Correr é importante para as pessoas que o fazem bem, porque… é vida. Tudo que fazes antes ou depois, é somente uma longa espera.” Esta frase é dita pelo actor americano Steve McQueen, no filme “Le Mans”. Concordas com o seu significado? Sentes isso na tua pele, quando vês uma corrida, como espectador?

Bem poética essa frase (risos). Concordo com o sentido dela, já que constato vendo entrevistas de pilotos e ex-pilotos que todos eles querem vencer acima de tudo. Desistir é algo que a “religião” deles não permite.

22 – Já agora, tens alguma experiência automobilística, como karting? Se sim, ficaste a compreender melhor a razão pelo qual eles pegam num carro e andam às voltas num circuito?

Bem… andei algumas vezes em indoor quando era pequeno e tinha o sonho de ser piloto de F1 (risos), mas nada sério não. Porém, sei bem o que é querer vencer acima de tudo, jogo video-game com meus amigos (gargalhada)

23 – Tens algum período da história da Formula 1 que gostarias de ter assistido ao vivo?

Gostaria de ter visto tudo, pois realmente gosto muito da Formula 1!! Mas daria destaque aos anos 70 e 80.

24 – Já alguma vez viste a briga entre o René Arnoux e o Gilles Villeneuve, no GP de França de 1979? Para ti, aquelas voltas finais significam o quê?

Se vi? É um documento obrigatório para qualquer um que goste de Formula 1. Significa a vontade de ser melhor que o outro, aquele papo que eu falei de “religião” do piloto de nunca se dar por vencido e isso é o que faz a Formula 1 ser bonita de se ver, o arrojo e a vontade de vencer, realmente uma disputa G.Ê.N.I.A.L., colírio para olhos.

25 – Jeremy Clarkson, o mítico apresentador do programa de TV britânico “Top Gear”, disse que Gilles Villeneuve foi “o melhor piloto que alguma vez sentou o rabo num carro de Formula 1”. Concordas ou nem por isso?

Não diria melhor, pois os números não dizem isso. Mas Gilles é um daqueles campeões morais da Formula 1, seu arrojo e sua vontade de vencer (vide Dijon 1979, mesmo sendo pelo 2° lugar) são miticos. É um piloto para se admirar, um dos grandes, merece ser lembrado, mesmo sem ter conquistado um título mundial. Mas falar por exemplo que ele é melhor que Prost, acho demais…

26 – Costumas jogar em algum simulador de corridas, como o “Gran Turismo”, o “Formula 1”, ou jogos “online”, como o BATRacer ou o “Grand Prix Legends”?

Já joguei bastante Gran Turismo F1 e Nascar, porém meu PS2 quebrou e desde esse dia não tenho jogado muito video-game, só em casa de amigos meus. Tenho o GP4, porém ele está emprestado pra um amigo que não mora aqui em São Paulo, dai faz um tempinho que não jogo, mas também já joguei bastante.

27 – Eu sei que começaste há algum tempo, mas… que é que tu alcançaste, em termos de prémios, convites, referências, desde que iniciaste o teu percurso na Blogosfera?

Nada ainda, só essa entrevista (risos) e alguns amigos no meio, como Marcos Antônio, Leandrus, você e outros com quem discuti F1.

28 – E se fosses o Max Mosley, o que preferias ter na Formula 1? Uma grelha só de montadoras ou de “garagistas”?

Nem somente um nem somente outro. Garagistas tem paixão pelo esporte, porém isso não é tudo em um mundo capitalista, para que o esporte evolua é preciso de montadoras investidoras. Porém, só montadora é ruim, pois acabam enxergando a F1 apenas como um negócio. É só vermos o caso da Honda, jamais houve paixão da matriz, já que ao sinal da crise rápidamente pularam fora do barco. Mas claro, sou muito mais garagistas… como meu ídolo Eddie Jordan, que além de chefe de equipa sempre gostou de Rock!

29 – Vamos falar do futuro próximo: Bruno Senna, Lucas di Grassi, Nelson Piquet Jr. Um já está lá, os outros dois querem lá chegar. Achas que algum dos três tem estofo de campeão? Se sim, qual?

Nelsinho não, teve um carro médio/bom em 2008 e não fez nada de mais, além de cometer vários erros. Sinceramente ainda não sei bem o potêncial de Bruno e Di Grassi. A única coisa que os testes da Honda mostraram foi que Bruno se saiu bem sob pressão e Di Grassi nem tanto pois ficou bem atrás de Bruno. Mas não que isso diga alguma coisa são só minhas primeiras impressões sobre eles.

30 – Tens algum plano para o blogue, no futuro próximo? Novas secções, meteres-te num podcast ou videocast?

Novas Seções! Estou tentando bolar outras e tenho já duas idéias na espera, é só esperar que vem coisa nova lá no blog. Quanto a Pod e videocast, ainda não. Sabe, ainda não me dou muito bem com máquinas…

Já agora, se quiserem ver as entrevistas anteriores, carreguem nos respectivos links:

19 de Novembro 2008 – Priscilla Bar (Blog Guard Rail)
22 de Novembro 2008 – Marcos Antônio Filho (GP Series)
26 de Novembro 2008 – Vick, Ludy, Tati e Lu (Octeto Racing Team)
29 de Novembro 2008 – Hugo Becker (Motor Home)
3 de Dezembro 2008 – Fabio Andrade (De Olho na Formula 1)
6 de Dezembro 2008 – Rianov Albinov (F1 Nostalgia)
10 de Dezembro 2008 – Jorge Pezzolo (jpezzolo.com)
13 de Dezembro 2008 – Ron Groo (Blog do Groo)
17 de Dezembro 2008 – João Carlos Viana (jcspeedway)
20 de Dezembro 2008 – Felipão (Blogspot Brasil)
3 de Janeiro de 2009 – José António (4 Rodinhas)
7 de Janeiro de 2009 – Germano Caldeira (Blog 4×4)
10 de Janeiro de 2009 – Felipe Maciel (Blog F-1)
14 de Janeiro de 2009 – Daniel Médici (Cadernos do Automobilismo)
17 de Janeiro de 2009 – Thiago Raposo (Café com Formula 1)
21 de Janeiro de 2009 – Orroe (N U R B U R G R I N G)
24 de Janeiro de 2009 – Sávio Machado (SAVIOMACHADO)
28 de Janeiro de 2009 – Javi G. (Zone F1)

Opinião: Novas caras na FIA, precisam-se

Dentro de alguns meses, vai haver uma nova eleição na presidência da FIA. E se não houver oposição à séria, Max Mosley será eleito para um novo mandato, fazendo prolongar a sua presidência na FIA para além dos 18 anos que detêm actualmente.

Na minha mais recente coluna de opinião que escrevi hoje no site Pitstop, defendo a uma ideia que deve estar a geminar na cabeça de muitos de vocês: caras novas na cupula directiva da Formula 1. Em tempo de crise, reforço a ideia, defendida há algum tempo, de caras novas para o lugar de Max Mosley e Bernie Ecclestone. Com velhos e novos nomes, esta competição precisa de novos Obamas. Não no sentido da cor, mas sim em novas ideias que arejem o actual ambiente da Formula 1.

Noticias: Honda desmente ajuda governamental

A Honda desmentiu na noite de ontem que tenha pedido ajuda do governo britânico para conseguir parte do pacote de estímulo à industria automobilistica britânica, no valor total de 2,3 mil milhões de libras. Um porta-voz da equipa de Brackley afirmou que tais noticias não são verdadeiras: “Nás nos encontramos com o BERR diversas vezes para discutir como as coisas estão progredindo, além das chances da escuderia e de seus 700 empregados. Contudo, não discutimos uma ajuda governamental, e nenhuma discussão foi iniciada sobre um financiamento“. afirmou, em declarações captadas pelo Blog F-1, do Felipe Maciel.

Contudo, até gostei da frase de resposta do Maciel sobre este tema: “Reunião para dar bom dia e dizer que a vida anda dura? Pelo visto a Honda é lenta até para pedir esmola.”, Bem mandado, Felipe!

Entretanto, Bruno Senna, sobrinho de Ayrton, falou que nesta altura, é muito difícil alguém adquirir a equipa para disputar o campeonato de 2009. Em entrevista à Sporttv brasileira, Senna está pouco optimista quanto ao desfecho desta situação: “Eles estão negociando para a equipa continuar correndo e sabem que vão precisar trocar o motor porque a Honda não vai fornecer mais. A realidade é que eu acho difícil alguém comprar agora. Não só porque está muito em cima do início do campeonato, mas também porque quem compra quer resultado e vai ser difícil andar bem logo [à primeira]. Talvez mais para o meio do ano. Agora, porém, acho complicado alguém adquirir [a equipa]”, disse Bruno, em declarações captadas pelo sitio Pitstop.

Contudo, o sobrinho do tri-campeão do Mundo Ayrton Senna afirmou que ainda é possível a Honda dispute a temporada 2009 com novo dono e novo nome. “Tem tempo sim, com certeza, mas será uma correria porque há poucos testes. O carro já está pronto, só que vai ser preciso colocar outro motor e vão precisar fazer algumas mudanças. Estão entre Ferrari e Mercedes. Qualquer que seja, será bem melhor do que o motor que a Honda usou no ano passado. O sistema de câmbio [caixa de velocidades] não vai mudar porque já é muito bom“, concluiu.

Depois disto tudo, pode-se dizer que todas as cartas estão jogadas em cima da mesa, e que há uma boa chance de termos uma grelha de 20 carros em Melbourne. Mas a cada dia que passa, como sabem, a janela de oportunidade fecha-se, e tem de sair “fumo branco” em Tóquio o mais depressa possivel, sob pensa de ver entrar nas estatísticas mais 700 desempregados altamente qualificados…

A1GP – Bilhetes para Portimão estão à venda

A organização do Autódromo do Algarve anunciou hoje no seu site oficial o preço dos bilhetes para o fim de semana da A1GP, cuja corrida acontecerá a 12 de Abril. A organização afirma que o preço dos bilhetes irá variar consoante a bancada, sendo que na bancada principal, o bilhete para todo o fim de semana vai valer 60 Euros, enquanto que o bilhete só para o dia das corridas, o Domingo, valerá 35 Euros.
Para as restantes bancadas, o bilhete para todo o fim de semana valerá 35 Euros, enquanto que no Domingo, o perço será somente de 25 Euros. Para quem quiser assistir o fim de semana competitivo no Paddock, o bilhete vale 20 Euros durante todo o fim de semana, e 15 Euros só no Domingo. A entrada é gratuita para os menores de 12 anos.
Como vai ser fim de semana de Páscoa, e com os bons resultados do carro português, pilotado por Filipe Albuquerque, prevê-se que seja uma prova concorrida em termos de espectadores. Será que um autódromo cheio poderá ajudar Albuquerque para tentar conquistar a vitória?

WRC – Rali da Irlanda (Dia 1)

Começou esta manhã, nas estreitas estradas irlandesas, o Mundial de Ralies. E num cenário de chuvas torrenciais, que obrigaram à anulação das etapas nocturnas, devido a inundações, Sebastien Löeb e o seu Citroen C4 já se instalaram confortavelmente na liderança, depois de nas primeiras etapas, o lider ter sido o jovem estonio Urmo Aava.

O tempo que se faz sentir neste momento na “ilha verde” foi, de fac to determinante no primeiro dia da prova. Tanto mais que logo na primeira classificativa, Mikko Hirvonnen teve os farois suplementares “arrancados” depois de um salto. Teve que os desligar, perdendo assim muito tempo. O grande beneficiado foi o seu companheiro Jari-Mari Latvala, que venceu a especial, logo, passou para a liderança.

Contudo, logo a seguir, cometeu um erro, algo imperdoável nas estreitas estradas irlandesas: uma saída de estrada fez arrancar a suspensão do carro, abandonando na hora. O grande beneficiado foi o Stobart-Ford do jovem estónio Urmo Aava, que ficou assim até à quarta classificativa, altura em que perdeu a traseira numa saída de estrada, e caiu numa vala cheia de água. Apesar de não ter sofrido grandes danos, optou por desistir, voltando à estrada amanhã, graças à opção “Super-Rally”.

E assim calmamente e sem erros, Sebastien Löeb chega à liderança, com Hirvonnen logo atrás. Mas o finlandês da Ford cometeu um erro e caiu para o terceiro posto, beneficiando assim o catalão Daniel Sordo, que coloca o seu Citroen C4 no segundo lugar. Contudo, por esta altura, o tempo tinha piorado, e as duas últimas classificativas do dia, que decorriam à noite, tiveram de ser anuladas, devido a inundações em certos pontos. Para Hirvonnen, por exemplo esta noticia serviu para dizer que “talvez desse tempo para beber uma Guiness“…

Atrás de Hirvonnen está o norueguês Henning Solberg, no seu Stobart-Ford, mas já a mais de 3 minutos do líder. Contudo, o norueguês, irmão de Petter Solberg, também tem uma distância considerável de dois pilotos da equipa B da Citroen, o zimbabueano Conrad Rautenbach e o francês Sebastien Oiger, o recente vencedor do Rali de Monte Carlo, ambos a fazerem provas muito cautelosas.

O australiano Chris Atkinson é o sétimo, depois de ter passado um dia atribulado: primeiro, o seu capot arrancou-se e atingiu o para-brisas, partindo-o. Com a chuva a cair, isso dificultou-lhe a condução. Na quinta especial, um excesso fê-lo fazer um pião e arrancar um poste de electricidade! Não foi mais do que um susto, pois os estragos não eram impeditivos para que pudesse prosseguir na prova. Está agora a 4 minutos e 51 segundos de Löeb. O rali prossegue amanhã.

Alguns avisos à navegação…

Pessoal, tenho algumas novidades para vos dar.

Se já repararam, no vosso canto superior direito (e neste post) tenho um capacete um pouco mais brilhante. Pois é, foi um presente que o Marcel Marchesi me mandou, quando recebi de volta a entrevista que fiz a ele. Desde já, agradeço a prenda, e posso já dizer que das próximas três entrevistas vão ser com desenhistas. No dia 4 de Fevereiro, Marchesi será o meu entrevistado, enquanto que três dias depois, a 7, vai ser o Bruno Mantovani o meu convidado. Dois excelentes desenhistas, a não perder!
Antes disso, amanhã é a vez do Gabriel Lima, do blog Speed.King.Thrasher, um rapaz que combina perfeitamente duas paixões: hevy metal e automobilismo. Vai ser outra entrevista a não perder.
Uma segunda coisa do qual tenho de avisar é que em breve, o ritmo deste blogue vai abrandar um pouco. É que vou entrar num projecto jornalistico novo, um desportivo de âmbito regional, que será publicado duas vezes por semana. E apesar de agora estar na fase mais burocrática (o nome do jornal está ainda a ser decidido e legalizado), quando isso acontecer, em principio, meados da próxima semana, vou trabalhar no duro para erguer esse novo projecto, e isso pode prejudicar um pouco o blog, justamente na altura do aniversário, mas vou tentar, sempre que puder, colocar posts no blogue. Não vai ser a avalancha habitual, mas é por uma boa causa. Afinal, a secção automobilistica é minha…

E que tal uma solidariedade kartista?

Recebi por esta altura algo interessante no meu correio. Em alturas de crise como esta, muitos sonhos podem ir abaixo, por manifesta falta de dinheiro. E este caso que vos vou apresentar não é excepção. Jonas Rodrigues é um piloto de karting luso-suiço de 13 anos, que corre na categoria KF3, e este ano, não conseguiu arranjar o “budget” necessário para correr nesta categoria. Correndo o perigo de parar permaturamente a sua carreira, o seu site lançou um apelo original: comprar espaço no seu site, a um euro por pixel, para assim conseguir o apoio necessário para correr em 2009.

Eis o apelo que recebi:
Quer ajudar o Jonas?

Jonas Rodrigues é um jovem piloto de karting com 13 anos e que deseja ir o mais longe possivel no desorto que ele pratica desde a sua infancia. O Jonas começou como os outros pilotos pela categoria mini, depois pela categoria super mini Actualmente está na categoria junior KF3.Mais ele sobe e maior é o budget necessario . Este ano com a crise economica os seus sponsors habituais não se encontram em condições de assegurar a época de karting. Nestas condições existem duas soluções:

Primeira solução: Abandonar o seu sonho por falta de meios financeiros com todas as consequencias que se seguem para um adolescente.

Segunda solução :
VOCE oferecer-lhe a possibilidade de continuar.Com apenas 10 € você pode participar á realização do seu projecto e á continuação da sua carreira no desporto automovel.

Em contrapartida o logo do seu “site” ou “Blog” serão visiveis na sua pagina ” Apoiar o Jonas” durante 5 anos.
Portanto, eis a chance de apoiar a carreira de um piloto. Achei por bem divulgar esta mensagem pela Blogosfera, especialmente pelo facto de estar em contacto com tanta gente. Pessoalmente, a curto prazo, a unica coisa que posso fazer é divulgar a mensagem pelos quatro cantos do Planeta, a aparecer uma (ou várias almas caridosas) para o ajudar, sabendo que a altura não é boa para todos, acho que poderia salvar a carreira deste jovem piloto. Aparentemente, pelo site que posso ver (http://www.jonas-karting.ch/), o rapaz tem talento!

Eis o endereço de e-mail: Jonas@jonas-karting.ch
E a página do site dele onde se pode ler o apelo e maneira de como o ajudar: http://www.jonas-karting.ch/pages_site-2008/news_2009/apoiar_jonas_rodrigues/apoiar_jonas.htm

Jonas, Boa sorte na tua demanda!

Noticias: Montezemolo não quer um GP em Roma

Desde há algumas semanas que se fala de um segundo Grande Prémio em solo italiano, poucos anos depois de ter caído o circuito de Imola, palco do GP de San Marino entre 1981 e 2006. O circuito seria em pleno centro de Roma, a captial italiana, e o promotor dessa ideia é Maurizio Flammini, promotor das Superbikes, que até já se terá encontrado com Bernie Ecclestone para discutir essa possibilidade, que estaria pronto a partir de 2011.
Só que a ideia é pouco viável. A antiga capital do Império Romano, com mais de 2500 anos de existência, cheia de ruinas e famosa pelo seu trânsito caótico, não iria suportar a ideia de ter parte da sua cidade fechada durante alguns dias, para ter bólides a circular no centro da cidade. Para piorar as coisas, a ideia foi acolhida com desaprovação pelo presidente da Ferrari, Luca de Montezemolo.
Um acérrimo opositor dos traçados citadinos, Montezemolo veio já criticar a ideia, dizendo que “um novo GP em Itália é absolutamente impensável uma vez que já temos muitos circuitos sem uso“, afirmou. Um desses circuitos “sem uso” é o de Vallelunga, situado não muito longe da capital…
Entretanto, circularam rumores de que esse GP em Roma seria usado como substituto da mítica Monza, situado nos arredores de Milão, e já com 87 anos de idade. Enrico Gelpi, o presidente do Clube automóvel Italiano. já explicou que Monza não está em risco: “Li muitas reacções preocupadas, pelo que gostaria de dizer que o GP de Itália ficará em Monza, que continua a ser património não apenas no país, mas também do automobilismo mundial“, disse ao jornal italiano Gazzetta dello Sport. Gelpi fez questão de salientar que o projecto de Flammini “não deveria interferir com a corrida de Monza“.
Francamente, essa recente dos circuitos urbanos deveria acabar. O unico que deveria existir no calendário era a do Mónaco. Por muito bons e muito populares que sejam, circuitos urbanos em países de sitios onde hajam autódromos bem construidos e bem feitos, seria considerado como um insulto à nossa inteligência. Para quê precisamos de Singapura, por exemplo?! Só porque é de noite? E Valencia só vale pela paisagem, vamos ser francos…