Formula 1 2012 – Ronda 16, Coreia do Sul (Qualificação)

Uma semana depois do Japão, máquinas e pilotos foram diretos para a Coreia do Sul, para aquele país que está nas bocas de todo o mundo, não porque o vizinho do norte fez alguma asneira, ou por causa dos produtos que eles fazem, mas sim por causa de uma canção e uma dança. Alias, o Gangnam Style é tópico do momento, porque todos querem saber se os pilotos ou os membros da equipa irão fazer os movimentos de uma canção que até agora, já foi vista mais de 400 milhões de vezes em apenas três meses.

Mas falar do Gangnam Style (nome do bairro mais chique de Seoul) significa que, por este ano, muitos esqueçam que essa corrida acontece num lugar no meio de nenhures, e onde muitos jornalistas e outras pessoas que acompanham a Formula 1 tenham de pernoitar em motéis, onde os donos tem ali uma oportunidade unica de ganhar um “extra” desses forasteiros que aparecem por ali uma vez por ano, que por alguns dias por ano vêm ali apenas para pernoitar e não para dar cambalhotas fora do casamento…

A Q1 começou debaixo de céu nublado e sem grandes novidades, e no final, a fava saiu a Bruno Senna, mas também poderia ter saído a Fernando Alonso e a Lewis Hamilton, pois tiveram más qualificações e tiveram muito perto de ficarem eliminados, depois de uma saída de pista por parte do inglês e o espanhol a não conseguir uma boa volta. Michael Schumacher também esteve perto da eliminação, mas depois conseguiu uma boa volta que o permitiu safar-se da zona de perigo.

Com a chegada da Q2, seria interessante saber se haveria alguma surpresa suficientemente negativa para definir este campeonato. O Red Bull de Sebastian Vettel cedo marcou o passo, com 1.37,767, e no final da segunda qualificação, ao mesmo tempo que o Toro Rosso de Daniel Ricciardo parava na pista devido a problemas de transmissão, colocando a pista em bandeiras amarelas, alguns pilotos ficariam prejudicados, sendo o mais prejudicado Jenson Button, que apenas conseguiu o 11º tempo e ficando de fora, tal como os Sauber de Sergio Perez e Kamui Kobayashi e o Force India de Paul di Resta.

Quando chegamos à Q3, os Red Bull estavam numa situação de superioridade, devido aos tempos que colocou ao longo das várias partes. Após Fernando Alonso e Lewis Hamilton se mostrarem, bastou a Sebastian Vettel fazer uma boa volta para conseguir 1.37,316 segundos e marcar o seu tempo perante a concorrência. Mas na segunda parte da Q3, com os pilotos a marcarem o seu tempo final, é Mark Webber que consegue um tempo 70 centésimos mais veloz do que Vettel e fazendo com que ele conseguisse a “pole-position”.

No final, a Red Bull repetia o monopólio da primeira linha que tinha conseguido em Suzuka, mas com a ordem trocada. Para Webber, era a sua segunda pole position da temporada, depois de ter conseguido no Mónaco. Lewis Hamilton é o terceiro a partir, na frente de Fernando Alonso. Kimi Raikkonen era o quinto, ao lado de Felipe Massa, e Romain Grosjean era o sétimo na grelha.

Com um treino sem enorme história, acabava o dia de sábado em paragens coreanas. Depois disso, seria mais uma noite em que os pilotos e dirigentes dormiriam em bons hotéis, enquanto que o resto do pessoal iria passar mais uma noite em camas redondas com espelhos no tecto, com a opção para o vibratório… amanhã haverá mais corrida, provavelmente com momentos decisivos no campeonato.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s