Formula 1 2013 – Ronda 16, India (Qualificação)

Desde que se começaram a fazer cálculos sobre a maior possibilidade do piloto alemão obter o seu quarto título mundial consecutivo, tudo indicava que Sebastian Vettel o iria comemorar na Índia, dada a vantagem que começava a ganhar desde que começou a vencer corridas consecutivamente, ou seja, a partir do GP da Bélgica. Agora, cinco corridas depois, o circuito de Buddh, um dos “tilkódromos” que surgiram nos últimos anos, recebia – talvez pela última vez – um Grande Prémio da India e poderia coroar, na sua curta história, um campeão do mundo.
A qualificação não foi tão diferente das outras vezes. Sebastian Vettel acabou por ser o melhor, com os dois Mercedes a fazer “escolta” ao piloto alemão, mas para até lá chegar, houve obstáculos e histórias para contar. Como por exemplo, horas antes, quando o terceiro treino livre foi retardado por algum tempo devido ao nevoeiro indiano, que impedia a descolagem e aterragem dos helicópteros de emergência.
Mas a qualificação começou com as primeiras eliminações a ser os do costume, com a grande surpresa a ser a de Romain Grosjean, que ficou para trás – devido a uma má escolha de pneus… – acompanhado pelo Williams-Renault de Pastor Maldonado. As diferenças já começam a não ser muitas, o que poderá indicar que mais para o final do ano – quem sabe – poderemos ver algum Caterham ou Marussia a chegar ao Q2…
Por lá ficaram… os do meio. Não houve pilotos da ponta que tivessem tido uma má segunda parte ou algum grave despiste que interrompesse a sessão, logo, os que ficaram por lá foram os dois pilotos da Toro Rosso, os dois pilotos da Force India, o Williams de Valtteri Bottas ou o Sauber de Esteban Gutierrez, que cada vez mais deixa que Nico Hulkenberg faça os seus brtilharetes, agora que o carro começa a ser mais eficaz com os pneus.
Aliás, foi a escolha dos pneus que ditou a qualificação final, a que define o “top ten”. Um exemplo são os Mercedes, que correrão com pneus duros, ou o Ferrari de Fernando Alonso, que sairá do oitavo posto, depois de ter sido batido – de novo! – por Felipe Massa na qualificação. O brasileiro foi quinto, atrás do segundo Red Bull de Mark Webber, e ambos usaram os pneus médios.
Mas Sebastian Vettel usou os pneus “moles” e acabou com um tempo de 1.24,119 segundos, mais de sete décimos de distância de Nico Rosberg e Lewis Hamilton, ambos em Mercedes. Aliás, para além deles, apenas Mark Webber conseguiu um tempo inferior a um segundo nesta qualificação, o que demonstra o dominio do piloto alemão em paragens indianas.
Agora que a qualificação acabou, toda a gente deverá saber que somente faltam 24 horas para que Sebastian Vettel se coroe como campeão do mundo pela quarta vez consecutiva. Da maneira como andam as coisas, poderemos não esperar pelo inesperado, mas sim pelo inevitável.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s