Formula 1 2013 – Ronda 18, Estados Unidos (Corrida)

A Formula 1 aproxima-se vertiginosamente do seu final, e com todos os campeonatos decididos a favor da Red Bull, as coisas estavam mais apontadas nos bastidores, onde vários pilotos estavam desesperados por encontrar lugar em 2014 no pelotão, onde o dinheiro teria ainda mais importância, devido aos novos regulamentos e o preço a pagar pelos novos motores, entre outras coisas.

Ao contrário de ontem, o tempo hoje em Austin estava bem melhor, mas a temperatura estava bem mais alta, o que aliado à devida degradação dos pneus, poderia fazer com que os pilotos só parassem por mais do que uma vez, e provavelmente poderia haver pilotos que ficariam por pouco tempo na pista. Era essa a preocupação de todos os pilotos quando entraram nos seus carros, com a esmagadora maioria a correrem com pneus médios.

A partida começou com normalidade na frente, com Sebastian Vettel na liderança e Romain Grosjean no segundo lugar, mas Webber perdeu alguns lugares, superado por Grosjean e o Mercedes de Lewis Hamilton. Contudo, a primeira volta acabou com um acidente envolvendo o Williams de Pastor Maldonado e o Force India de Adrian Sutil. O alemão acabou no guard-rail, provocando a entrada do Safety Car. Outro piloto que teve problemas foi Esteban Gutierrez, que tocou no Ferrari de Felipe Massa e teve de ir às boxes.

A corrida recomeçou na volta 5, sem alterações na frente, com Vettel a distanciar-se de Grosjean, Hamilton e Webber. Atrás, Perez tenta passar Hulkenberg do quinto posto, mas não conseguia apanhá-lo. Com o passar das voltas, e o DRS ligado, o australiano tentava aproximar do piloto da Mercedes, enquanto que o alemão se distanciava do francês da Renault.
Atrás, Pastor Maldonado dava de novo nas vistas quando nas boxes amostraram a bandeira… negra e laranja. A razão? o nariz do venezuelano – uma espécie de Vittorio Brambilla dos tempos modernos – estava parcialmente quebrado devido ao acidente do Sutil, e constituia um perigo para os outros pilotos. Com esse aviso das boxes, ele teve de parar para colocar um novo bico.
Com o passar das voltas, a grande luta era pelo terceiro lugar, mas o australiano não conseguia passar o inglês da Mercedes até à volta 13, quando no final da reta maior, Webber conseguiu travar melhor do que Hamilton e ficou com o terceiro posto. Mas apesar das lutas, na frente estava tudo na mesma: Vettel era o lider, e cada vez mais distante de Grosjean.

Após as paragens, o alemão continuava na frente, mas as lutas existiam a partir do quinto lugar de Hulkenberg. Alonso lutava com Gutierrez, até conseguir passar, enquanto que Perez se livrava depois do seu compatriota, observado por Valtteri Bottas e Paul di Resta, com Heikki Kovalainen com problemas no seu nariz – depois foi o KERS que não funcionou – que o obrigavam a parar para o trocar. E na volta 35, Valtteri Bottas passou também o mexicano da Sauber.

A partir da segunda metade da corrida, Webber tentou aproximar-se de Grosjean, mas descobriu que no processo, estava a desgastar enormemente os seus travões e pneus. Assim sendo, deixou escapar o francês da Lotus. Mas depois, houve mais emoção: em duas voltas (44-45), o Toro Rosso de Daniel Ricciardo conseguiu passar o Force India de Paul di Resta, para depois o Ferrari de Fernando Alonso passar o Sauber de Nico Hulkenberg para o quinto posto.
As voltas finais voltaram a dar interesse, com a luta pelo segundo posto. Webber tentou aproximar-se de Grosjean, tentando atacar a partir da volta 48, mas nas voltas seguintes, o australiano não conseguiu apanhar o francês da Lotus para tentar uma dobradinha da Red Bull. Atrás, havia um duelo pelo quinto lugar entre o Sabuer de Hulkenberg e o Ferrari de Alonso, mas apesar de uma manobra no inicio da última volta, o espanhol levou a melhor sobre alemão da Sauber.
E na frente, sem ser incomodado, Sebastian Vettel vencia pela oitava vez consecutiva. Com um final de época dominante, o alemão da Red Bull fazia com que tudo isto se tornasse na “normalidade” da Formula 1. Em suma… um dia normal no escritório para os energéticos de Milton Keynes, e para o alemão, era a 38ª vitória da sua carreira. Depois do pódio Vettel-Grosjean-Webber, tinhamos o Mercedes de Hamilton, o Ferrari de Alonso, o Sauber de Hulkenberg, o McLaren de Perez e pela primeira vez na sua carreira, Valtteri Bottas acaba nos pontos, no oitavo posto. E a fechar, o segundo Mercedes de Nico Rosberg e o segundo McLaren de Jenson Button.

Com uma corrida pela frente até fechar o campeonato, parece que muitos suspiram pelo final desta temporada, para ver se com os novos regulamentos de 2014, possam ver outros protagonistas. A bem da Formula 1. Mas até lá… semana que vêm, em Interlagos!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s