Os planos de Félix da Costa para 2014

Desde sexta-feira que sabemos que no próximo ano, António Félix da Costa estará dividido entre o DTM e a Formula 1, como terceiro piloto da Red Bull. Contudo, nesta segunda-feira, em Cascais, a sua terra natal, o piloto de 22 anos explicou em pormenor para a imprensa portuguesa o que significa este desdobramento de tarefas, e isso não o vai prejudicar – ou matar – o seu sonho de alcançar a Formula 1.

Este objectivo de entrar para a Fórmula 1 não morreu. Antes pelo contrário, continua muito aberto“, começou por dizer. “Vou dar o meu melhor, porque a Fórmula 1 vai ser o meu objectivo a curto prazo“, concluiu, numa conferência de imprensa que teve, entre outros, Tiago Monteiro, seu conselheiro, o presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), Carlos Barbosa e o secretário de Estado do Desporto, Emídio Guerreiro.

Questionado sobre quando poderá concretizar o sonho, o jovem piloto foi peremptório: “É complicado, muito difícil, mas como sempre fui toda a minha vida, com uma força de vontade enorme, vou continuar a trabalhar para a Fórmula 1“. 

Félix da Costa admitiu que irá ter uma “época complicada“, por ter de conciliar a sua função de piloto de testes e de reserva da Red Bull, a equipa campeã do mundo de Fórmula 1, com as corridas na DTM, mas traçou como objectivo vencer algumas corridas no campeonato alemão. “As expectativas vamos ter de as destapar à medida que formos andando para a frente, mas obviamente, como piloto profissional que sou, e ambicioso, o meu objectivo é ganhar algumas corridas, entrar no pódio, mas é complicado designar agora os nossos objectivos“, sustentou.

Sobre o BMW de DTM, ele referiu que ficou agradavelmente surpreendido com a prestação do carro no teste que fez em Valencia, especialmente quando fazia as curvas mais rápidas, porque “a aerodinâmica é inacreditável. Acho que me ambientei muito bem. Não podia estar mais contente. Estar ligado a uma marca oficial, como é a BMW, dispensa qualquer tipo de apresentação e, ao mesmo tempo, estar com um pé na Fórmula 1, com a equipa campeã do mundo, é um programa duplo perfeito“, salientou.

E sobre a temporada que aí vêm, manifestou o desejo de começar a trabalhar com a nova equipa o mais rapidamente possível. “Acho que pode ser uma época em grande. Não vai ser fácil [estar nas duas competições], vou ter uma época complicada, muito ocupada e vou ter que me estruturar muito bem, ter a minha vida bem organizada, porque vou estar a lidar com duas equipas ao mais alto nível“, lembrou. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s