Endurance: Allan McNish decide abandonar a competição

A um dia da Audi apresentar oficialmente a sua equipa para o campeonato de 2014, o mundi da Endurance é surpreendido com o anuncio da retirada do escocês Allan McNish. Perto de completar 44 anos – irá fazer a 29 de dezembro – o veterano piloto da marca alemã, campeão do World Endurance Championship em 2013, ao lado de Tom Kristensen e Loïc Duval, decidiu que era altura de pendurar o capacete a tempo inteiro, para se dedicar à familia, aos negócios e ao comentário televisivo.
Vai haver uma altura em que precisa ir embora, e agora este era o momento ideal para isso”, disse o piloto escocês à revista inglesa ‘Autosport’.“Eu venci praticamente tudo o que eu queria e completei o circulo com o título mundial. É bom fazer isso agora, com a mudança no novo carro e as novas regras, e isso iria necessitar de um grande compromisso”.
McNish continuou afirmando que planeia trabalhar com jovens – atualmente ele é o empresario do piloto Harry Tincknell, que está na Formula 3 – e ser comentador televisivo. “Apareceram outras oportunidades e eu definitivamente quero fazer outras coisas da vida, como tomar conta de carreiras e trabalhar na TV, e também há outras razões pessoais”, concluiu.
No site oficial da Audi, McNish ainda acrescentou que “encontrei o momento ideal para finalizar a minha carreira nos protótipos. Posso olhar para uma carreira fantástica que não me deixou com objetivos por cumprir. Agora é tempo para a família”.
Nascido a 29 de dezembro de 1969 em Dumfries, na Escócia, começou a correr no karting, em meados dos anos 80, ao lado de David Coulthard e Marino Franchitti. Em 1988, vence a Formula Vauxhall Lotus e no ano seguinte é vice-campeão da Formula 3, sendo apenas batido por David Brabham. Em 1990, vai para a Formula 3000, ao serviço da DAMS, onde conquistou duas vitórias, sendo o quarto classificado, com 26 pontos. Mas a partir dali, a carreira entra em estagnação, e até 1992 – com passagens em 1994 e 1995 – não conseguindo mais vitórias, sendo que o seu melhor ano depois disso doi o de 1995, ao serviço da Paul Stewart Racing, com dois pódios e uma pole-position, conseguindo onze pontos.
Apesar de ter sido piloto de testes da McLaren e da Benetton, McNish apenas chegou à Formula 1 em 2002, quando foi contratado pela Toyota. Não conseguiu melhor do que um sétimo lugar na Malásia, e nesse ano apenas os seis primeiros é que pontuavam, logo, não conseguiu qualquer ponto.
Em 1997, entra na Endurance, primeiro correndo em Porsches, vencendo as suas primeiras 24 horas de Le Mans en 1998, para em 1999 correr na equipa oficial da Toyota. A partir de 2000, está ao serviço da Audi, onde faz tripla com Tom Kristensen e o italiano Rinaldo Capello, acabando por vencer a competição em 2008 e em 2013, desta vez com Duval no lugar de Capello. Para além disso, foi tricampeão da American Le Mans Series (ALMS) em 2000, 2006 e 2007, e teve uma passagem pelo DTM, em 2004.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s