Noticias: Formula E confirma oito pilotos no seu alinhamento

Oito pilotos, alguns deles com experiência de Formula 1, foram confirmados pela organização da Formula E para guiarem os seus monolugares na temporada inaugural da competição, a ter lugar em setembro do ano que vêm. Para além do brasileiro Lucas di Grassi e o japonês Takuma Sato, que já experimentaram e testaram o monolugar, outros seis piloto fizeram a mesma coisa, a saber: o suiço Sebastien Buemi, o francês Adrien Tambay (filho de Patrick Tambay), o americano Marco Andretti (filho de Michael Andretti e neto de Mário Andretti), o chinês Ma Qinghua, o indiano Karun Chandhok e o italiano Vitantonio Liuzzi.


Até agora não se sabe para onde vão todos estes pilotos, mas Alejandro Agag, o patrão da Formula E, está confiante nas escolhas: “Desde o início, nós nos preparamos para dar aos fãs grandes corridas ao redor do mundo e, para isso, você precisa de pilotos de alto calibre. Agora que anunciamos as dez marcas, todos querem saber quem serão os pilotos. Claro, não podemos confirmar os pilotos ainda, pois serão as equipas que escolherão seus pilotos. Contudo, esperamos oferecê-los um ‘pool’ de pilotos internacionais para escolherem”, começou por afirmar.
Também esperamos que isso mostre para os fãs, televisões e potenciais patrocinadores os nomes respeitados que a Formula E está a atrair, bem como o nível de pilotos que podem esperar”, completou.
Quanto aos pilotos, o suiço Sebastien Buemi, atualmente um dos terceiros pilotos da Red Bull e também piloto da Toyota, afirmou a importância que esta competição têm para ajudar o desenvolvimento dos carros de estrada: “O automobilismo deve ser visto como líder no desenvolvimento de novas tecnologias, então será ótimo ver como isso vai influenciar não somente o desporto, mas também o futuro dos carros de rua e o meio-ambiente”, comentou.
A Formula E vai ter a sua primeira corrida de sempre a 13 de setembro, num circuito urbano em Pequim. 
Anúncios

Youtube Motorsport Demonstration: Os "donuts" que a Formula E não consegue dar

Acho que o pessoal deveria pensar em largar a história dos “donuts” nas próximas demonstrações da Formula E um pouco por todo o mundo. É que se for como o que aconteceu há uns dias em Las Vegas, têm de arranjar outra maneira de entretenimento.

Ou algo mais forte… é que muitos já começam a fizer que não é mais do que um carro telecomandado “tamanho-familia”, e isso pode ser algo que vá contra o espirito da Formula E.

Rumor do dia: Formula E em Macau?

A Formula E poderá estar a cerca de nove meses do seu inicio, e sabe-se de um calendário de dez corridas que foi divulgado há algumas semanas, mas esta segunda feira, surgiu uma entrevista de Jean Todt na Autosport britânica, onde ele considera a hipótese de abrir mais uma vaga para Macau, inserido no fim de semana do Circuito da Guia, a meio de novembro.

Na revista, Jean Todt referiu que “faria sentido ir a Macau porque é numa cidade e é algo que vamos considerar”. Sobre a competição em si, o presidente da FIA afirmou que “acredito em carros elétricos nas cidades, e é por isso que este campeonato irá especificamente desenrolar-se em 10 importantes cidades do mundo”. 
Para além disso revela-se otimista na receção da Fórmula E ao vários agentes envolvidos, pois “todos têm que aprender: os participantes, a FIA, os promotores, os parceiros comerciais. Os nomes das equipas confirmadas irão definitivamente ajudar a criar interesse”, concluiu Todt.
A Fornula E vai ser uma competição que vai arrancar a partir de setembro de 2014, e terminar em junho de 2015, passando por cidades na Ásia (Beijing, Putrajaya), na América do Sul (Rio de Janeiro, Buenos Aires), na América do Norte (Los Angeles, Miami) e na Europa (Mónaco, Berlim e Londres)

Formula E: Diretor da Virgin quer os melhores na sua equipa

A Virgin, que será uma das dez equipas presentes na temporada inaugural da Formula E, e o seu diretor desportivo, Alex Tai, afirmou que está procurando gente com experiência na Formula 1 para colocar uma estrutura experiente e com potencial vencedor logo na sua primeira temporada. “Estamos a conversar com pilotos ativos na Formula 1, com ex-pilotos e competidores da GP2. Queremos os melhores pilotos possíveis. Estamos também de olho em pessoas com experiência na Formula 1“, começou por afirmar.
Minha experiência anterior diz que precisamos obter um feedback dos pilotos o mais breve possível. Esperamos ter a melhor equipa, mas nós temos de desenvolver também o nosso carro, o mais rapidamente possivel“, acrescentou.
Anunciada na semana passada, a Virgin vai regressar ao automobilismo depois de uma experiência em 2010 na Formula 1, onde ficou por dois anos antes de vender o nome ao construtor de automóveis russo Marussia. Como será de esperar, nomes ainda não foram anunciados, mas ainda falta muito tempo para setembro de 2014…

Formula E: Venturi é a décima equipa… com Leonardo di Caprio

E hoje surge aquela que poderá ser a última equipa na Formula E. A franco-monegasca Venturi apresentou-se ao mundo esta segunda-feira, com o apadrinhamento de… Leonardo de Caprio. A marca, que teve um passado como construtora de automóveis e teve um envolvimento na Formula 1 no inicio dos anos 90, em parceria com a Larrousse, está há algum tempo no negócio dos carros elétricos, sem grandes resultados. Contudo, o seu dono, Guido Pallanca Pastor, quer mudar um pouco as coisas.

A Venturi tem sido uma pioneira em veículos elétricos de alto desempenho por mais de uma década, e a Formula E nos dá a fantástica oportunidade de melhorarmos nossas tecnologias avançadas através do automobilismo, assim como competir em todo o mundo”, começou por afirmar.
A Formula E também nos dá a oportunidade de ser parte de um novo programa de corridas com um projeto que realmente divide os valores da Venturi para uma mobilidade limpa, inovação no campo da propulsão elétrica e otimização da eficiência energética”, concluiu o empresário, que não esconde que a partir da segunda temporada, quer construir o seu próprio carro.
Já Di Caprio, sócio na aventura Venturi, manifesta o seu contentamento em fazer parte nesta aventura: “O futuro do nosso planeta depende da nossa habilidade de adotar o uso consciente dos combustíveis e veículos movidos a energia limpa. A Venturi mostrou uma tremenda visão de futuro ao criar uma equipe de corrida em um ambiente amigável, e eu estou feliz em fazer parte desse esforço”, declarou.
Com isto, a Venturi junta-se às outras nove equipas, a saber: Andretti, DAMS, Dragon, Abt (Audi), Super Aguri, Mahindra, Virgin, Drayson e China Racing. 

Formula E: Virgin é a nova equipa na competição

Depois da Super Aguri, a Virgin será outro nome de uma antiga equipa de Formula 1 a ingressar na Formula E, a nova competição elétrica sancionada pela FIA e que vai começar em setembro do ano que vêm. A equipa será chefiada por Alex Tai, que originalmente exerceu o cargo de comando da Virgin na Formula 1, mas acabou por sair antes do início da primeira temporada, em 2010. “Estou realmente impressionado com o conceito da Formula E e acredito que será um grande passo para a marca Virgin“, disse Tai.
A natureza da categoria é muito acessível, com as corridas a acontecer bem no coração de grandes cidades, o que deve criar uma atmosfera maravilhosa. Para além disso, o esforço em desenvolver novos recursos de tecnologia sempre é algo que agrada a Virgin, pioneira nesse tipo de condição“, concluiu.
Richard Branson, fundador e patrão da Virgin, por sua vez, acredita também que a Formula E deverá desempenhar um papel ainda mais importante no desenvolvimento de uma imagem e de uma tecnologia mais sustentável para o automobilismo. “A necessidade de criar carros de corrida rápidos, confiáveis e duráveis vai ajudar a acelerar o setor e mostrar que carros elétricos também têm seu espaço“, disse.
Com isto, a Virgin torna-se na nona equipa a confirmar a sua participação na Formula E, e a segunda britânica, depois da Drayson.

Formula E: Divulgado o calendário da sua primeira temporada

A temporada inaugural da Formula E, a competição de carros elétricos sancionada pela FIA, vai começar em setembro do ano que vêm, e o calendário têm algumas surpresas em relação à versão provisória. Vai haver a inclusão de uma corrida nas ruas do Rio de Janeiro, a acrescentar às corridas de Punta del Leste e Buenos Aires.
Confirma-se que a competição irá decorrer durante o inverno no hemisfério norte, e para além disso, haverá uma corrida no Mónaco, numa competição que começa em Pequim e termina em Londres. 
Eis o calendário completo:
13 de setembro de 2014 – Beijing (China) 
18 de outubro de 2014 – Putrajaya (Malásia) 
15 de novembro de 2014 Rio de Janeiro (Brasil) 
13 de dezembro de 2014 – Punta del Este (Uruguai) 
10 de janeiro de 2015 – Buenos Aires (Argentina) 
14 de fevereiro de 2015 – Los Angeles (EUA) 
14 de março de 2015 – Miami (EUA) 
09 de maio de 2015 – Mónaco 
30 de maio de 2015 – Berlim (Alemanha) 
27 de junho de 2015 – Londres (Grã-Bretanha)

Formula E: Mahindra confirma a sua participação

O construtor indiano Mahindra anunciou hoje que será a oitava construtora a participar na Formula E, a competição de carros eletricos que irá arrancar em setembro de 2014. Este anuncio de aposta nos carros elétricos não é novidade para a Mahindra, que em 2010 adquiriu a REVA Eletric Car Company, e que recentemente decidiu entrar na Moto GP, nomeadamente na sua categoria mais baixa, a Moto3.
Nós fortemente acreditamos que a Formula E pode ser uma excelente vitrina para a nossa tecnologia de veículos elétricos”, começou por dizer Anand Mahindra, o presidente e diretor-executivo do Grupo Mahindra. “Com operações avançadas e experiência em eletrónica, tecnologias de informação, tecnologias automotivas e de fabricação, nós já estamos vendo a fusão desta tecnologia em nossas operações com veículos elétricos. As corridas vão acelerar esta tendência, enquanto a Formula E vai aumentar a consciencialização global sobre os benefícios dos veículos elétricos”, concluiu.
S. P. Shukla, o presidente da divisão de comptição da Mahindra, destacou o papel das competições no fortalecimento da marca indiana. “Nós estamos muito animados com a nossa nova aventura na Formula E. A Mahindra Racing é relativamente nova, mas nós vimos como as corridas beneficiam nossa organização, não apenas da perspectiva da marca, mas igualmente em termos de avanços tecnológico e motivação. Essa é uma grande adição ao nosso portfólio de corridas e estamos ansiosos por um futuro de sucesso na Formula E”, comentou.
Com isto, a Mahindra junta-se às americanas Andretti e Dragon, à chinesa China Racing, à japonesa Super Aguri, à britânica Drayson, à francesa DAMS e à alemã Audi Sport ABT.  

Youtube Motorsport Testing: os primeiros testes do carro da Formula E

Os primeiros testes da Formula E já aconteceram. Foi no circuito francês de La Ferté Gaucher, em França e tiveram Lucas di Grassi ao volante. Ao todos foram 40 voltas, com uma bateria que foi para a pista com um quarto da capacidade.
No video, podemos ver as expectativas de Alejandro Agag, dos engenheiros, e no final, as impressões do Lucas di Grassi sobre o carro, que correu sem problemas. e claro, podemos ouvir o estranho som de um carro elétrico…  

Youtube Motorsport Testing: os primeiros testes do carro da Formula E

Os primeiros testes da Formula E já aconteceram. Foi no circuito francês de La Ferté Gaucher, em França e tiveram Lucas di Grassi ao volante. Ao todos foram 40 voltas, com uma bateria que foi para a pista com um quarto da capacidade.
No video, podemos ver as expectativas de Alejandro Agag, dos engenheiros, e no final, as impressões do Lucas di Grassi sobre o carro, que correu sem problemas. e claro, podemos ouvir o estranho som de um carro elétrico…