Youtube Rally Testing: os Ford a preparar-se para Monte Carlo

Já não falta muito para o começo do Mundial de Ralis, e as equipas preparam com afinco para o Rali de Monte Carlo. E agora, coloco os Ford Fiesta WRC da M-Sport a fazerem os seus testes, neste caso em particular, com o regressado Mikko Hirvonen ao volante, mas há videos com Elfyn Evans a bordo, por exemplo.
Este ano, com quatro equipas a bordo, vai ser bem interessante ver até que ponto os coreanos da Hyundai irão alterar a ordem das coisas. Não espero muito já em Monte Carlo, mas no ano passado falei a mesma coisa em relação à Volkswagen e deu no que deu…

Rumor do dia: Vodafone vai apoiar a Ford em 2014?

Não é oficial, mas é oficioso: a Vodafone será o patrocinador da Ford em 2014, em substituição do governo do Qatar. A primeira indicação nesse sentido foi quando se soube que o qatari Nasser Al-Attiyah não fazia parte do alinhamento, quando a M-Sport anunciou há umas semanas o seu alinhamento para a temporada de 2014, que terá Mikko Hirvonen de volta, acompanhado pelo polaco Robert Kubica e pelo galês Elfyn Evans. Agora, esta sexta-feira, surgiu esta noticia, reproduzida em vários sitios desportivos, entre eles a Autosport portuguesa.
Segundo se consta, a Vodafone, depois de ter apoiado nos últimos dez anos a Formula 1 (Ferrari e depois McLaren), decidiu sair da competição no final deste ano depois dos elevados investimentos nos últimos tempos e da cada vez mais diminuta comparticipação. Contudo, não quer sair totalmente de cena e vê os ralis como uma ótima alternativa, pois não precisa de investir tanto e o retorno pode ser tão elevado quanto a Formula 1, dado que a esmagadora maioria das competições acontece na Europa. E também poderá servir como uma excelente almofada para a M-Sport, que está a investir nos Ford Fiesta WRC e está também a construir os modelos R5 – foi o primeiro a ser homologado pela FIA – esperando quem em 2014 possa lutar pela vitória ao lado da Citroen, Volkswagen e agora, Hyundai.
Veremos se nos próximos dias, esta parceria pode ser confirmada, pois falta meno de um mês para o inicio do campeonato.  

WRC: Ford anuncia Hirvonen, Kubica e Evans para 2014

A cerca de um mês do começo do campeonato do mundo de ralis, em Monte Carlo, a Ford anunciou por fim o seu alinhamento para a próxima temporada. De uma forma surpreendente, não confirmou o russo Evgueny Novikov, mas em contraste acolheu o regressado Mikko Hirvonen, que terá a companhia do polaco Robert Kubica e o galês Elfyn Evans. Pode-se dizer que esses três nomes são mais do que uma confirmação, porque já se ouvia desde há várias semanas, nos rumores que corriam sobre o alinhamento das equipas do WRc para a temporada de 2014.

Estou muito feliz que Robert vai disputar a temporada toda conosco“, começou por dizer Malcolm Wilson, chefe da M-Sport. “Desde que ele surgiu no WRC no início do ano, temos tido muito interesse em tê-lo conosco e acho que podemos esperar grandes coisas dele em 2014. Ele tem o desejo e a fome de vencer que não se vê muito em outros pilotos e eu realmente acredito que poderemos dar a ele as condições necessárias para ser competitivo e alcançar seus objetivos no rali“, completou.
Kubica fez este ano uma temporada inteira na categoria WRC2 a bordo de um Citroen DS3. Acabou por vencer o campeonato dessa categoria, com cinco vitórias, e pelo meio conseguiu 18 pontos no Mundial WRC, como o seu melhor resultado um quinto posto no rali da Alemanha.

Quanto a Hirvonen, é um regresso à equipa que lhe deu a mão em 2006, depois de ter começado a carreira em 2004 na Subaru, como terceiro piloto. Vice-campeão do mundo por quatro vezes (2008-09, 2011-12) foi para a Citroen em 2011 para ser o piloto secundário de Sebastien Löeb. Contudo, em 2013, já sem o piloto francês, não conseguiu vencer qualquer rali e terminou a temporada no quarto lugar, superado pelos pilotos da Volkswagen, Sebastien Ogier e Jari-Matti Latvala, e o belga Thierry Neuville, da Ford.

Já Elfyn Evans é uma esperança no mundo dos ralis. Aos 24 anos e filho de Gvyndaf Evans, começou a ter uma carreira no Grupo N, em 2007, antes de ser o campeão junior britânico de ralis. Em 2012, foi o campeão da FIA Academy, ao volante de um Ford Fiesta R2, para no ano seguinte participar no WRC2, onde venceu uma etapa e conseguir dois sextos lugares, um deles a bordo de um Fiesta WRC, no Rali de Itália.

WRC: Citroen anuncia Meeke, Ostberg e Al-Qassimi para 2014

Apesar da apresentação oficial ser somente a 18 de dezembro, a Citroen anunciou esta tarde que a sua equipa no WRC para a temporada de 2014 será constituída pelo britânico Kris Meeke e pelo norueguês Mads Ostberg, mais o árabe Khalid Al-Qassimi
A escolha destes dois nomes significa um desbloqueamento no “xadrez” do WRC para 2014, pois muito provavelmente Mikko Hirvonen e Dani Sordo, os pilotos que faziam parte da marca nesta temporada e que desiludiram muito em termos de resultados – a marca conseguiu apenas três vitórias, duas para Sebastien Löeb e uma para Sordo – foram para outros lados. Muito provavelmente, Hirvonen volta para a Ford, onde já fio muito feliz, e o espanhol poderá fazer uma temporada em “part-time” pela Hyundai, que terá esta terça-feira a sua apresentação oficial.
Quanto às entradas, Kris Meeke terá uma nova chance de se mostrar num carro oficial, depois da sua passagem infeliz pela Prodrive, onde foi vitima das intrigas entre ela e a BMW, devido ao desenvolvimento da Mini, tendo ficado de fora da marca em 2012, voltando apenas para correr em duas provas de 2013 pela Citroen, onde apesar da sua rapidez, não conseguiu ter consistência suficiente para levar o carro até ao fim. Contudo, a marca francesa achou que era mais do que suficiente para lhe der uma temporada inteira, numa chance que, aos 34 anos, terá de ser única.
Já no caso de Mads Ostberg, depois das promessas de 2011 e 2012, com um Ford Fiesta WRC montado pela sua equipa, a Adapta, em 2013 as coisas foram decepcionantes, não conseguindo ser superior a Thierry Neuville e a Evgueny Novikov. Apesar de ter conseguido ser bastante regular – terminou todos os ralis do ano, e pontuando em todos, menos num – apenas conseguiu dois terceiros lugares como melhor resultado, isto depois de ter vencido um rali em 2012. Pode ser que em 2014, num novo carro, e passada a sua fase de adaptação, possa acender a chama que aparentemente desapareceu nesta temporada que terminou.
Em menor grau, Al-Qassimi terá em 2014 um calendário mais reduzido em termos de participações, correndo apenas em quatro provas ao volante de um DS3 WRC. Mas no próximo dia 18 de dezembro poderemos saber muito mais.

Youtube Rally Slowmotion: A temporada de 2013, em câmara lenta

Terminada a temporada de 2013, eis os melhores momentos do Mundial WRC, dominado por Sebastien Ogier e pela Volkswagen, que no seu primeiro ano de atividade, teve uma atitude de “Vini, Vedi, Vinci”: Chegou, viu e venceu contra Ford e Citroen.
Sentem-se e apreciem, são oito minutos e 40 segundos de belas imagens.

WRC 2013 – Rali de Gales (Dia 2)

O segundo dia do Rali de Gales, que prometia ser um duelo a três, passou agora a ser um passio triunfal para Sebastien Ogier, a bordo do seu Volkswagen Polo R, rumo a aquela que parece ser mais uma vitória no campeonato.Ao final das nove primeiras provas especiais deste rali, o campeão do Mundo leva já uma vantagem de 20,1 segundos face ao seu companheiro de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala que, não sendo significativa, dificilmente poderá ser alcançada.
Para além disso, Ogier beneficou dos atrasos e acidentes da concorrência. Se Latvala e Thierry Neuville se queixaram da subviragem nos seus carros, que os fizeram atrasar face a Ogier – o belga é terceiro, a 42,5 segundos – já Mikko Hirvonen e Robert Kubica estiveram pior, ao capotarem e acabarem ambos na valeta, com os seus Citroen fora de competição. Resta então Dani Sordo, que é nono classificado, depois de recuperar… 37 lugares.
A grande luta neste momento é pelo quarto posto da classificação, entre os Ford Fiesta de Mads Ostberg e de Evgueny Novikov, e o Volkswagen Polo de Anders Mikkelsen. Menos de cinco segundos separam quarto do sexto classificado, numa luta a três que agora se tornou no motivo de grande interesse neste Rali de Gales.
Martin Prokop é o sétimo, na frente de Elfyn Evans, Dani Sordo e o Ford Fiesta R5 de Mark Higgins.
O rali de Gales prossegue este sábado.

WRC 2013 – Rali da Austrália (Final)

Sebastien Ogier pode ter vencido o Rali da Austrália, mas não é hoje que se sagrou campeão do mundo. Isto porque o seu maior rival, o belga Thierry Neuville, terminou a competição no segundo posto, beneficiando de um furo sofrido por Mikko Hirvonen na última classificativa, antes da Power Stage, que o fez atrasar em um minuto. Para piorar os resultados, na Power Stage, Neuville conseguiu o segundo lugar e os pontos correspondentes, acontecendo precisamente a combinação que o piloto francês da Volkswagen não queria!
Assim sendo, Sebastien Ogier vai muito provavelmente comemorar o seu título mundial “em casa”, ou seja, no asfalto francês. Hirvonen conseguiu terminar o rali no terceiro lugar, a mais de dois minutos do vencedor e a conseguir o melhor resultado possivel para a Citroen, já que Kris Meeke teve um rali para esquecer. Apesar de ter voltado às classificativas em modo “Rally2”, o britânico bateu na Power Stage e acabou com uma das rodas arrastadas no chão, terminando na 12ª posição da geral.
Jari-Matti Latvala teve um rali discreto e terminou no quarto posto, a dois minutos e 57 segundos do seu companheiro Ogier, não muito longe do norueguês Mads Ostberg, que conseguiu superar o Volkswagen do seu compatriota Anders Mikkelsen. Evgueny Novikov terminou no sétimo posto, na frente de Nathan Quinn, no seu Mini, o arabe Khalid Al-Qassimi e o qatari Abdulaziz Al-Kuwari. Este último venceu na categoria WRC2, e ascendu à liderança da categoria, em troca com o polaco Robert Kubica, que neste fim de semana está na sua terra natal a disputar o Rali da Polónia.
O WRC regressa no fim de semana de 4 a 6 de outubro, com o Rali de França.

WRC 2013 – Rali da Austrália (Dia 2)

O segundo dia do Rali da Austrália foi, na realidade, o primeiro em que os pilotos andaram realmente na estrada, depois da especial dupla à volta de Coffs Harbour. E com isso, Sebastien Ogier decidiu dar largas ao seu estilo de condução, vencendo todas as classificativas do dia, excepto uma, que caiu nas mãos do seu companheiro de equipa, Jari-Matti Latvala
No final, Ogier era um piloto feliz: “Penso que foi um dia perfeito hoje. Não tivemos problemas e a pilotagem foi boa. As especiais de amanhã são muito mais rápidas e largas – prefiro essas estradas”, afirmou. E a continuar assim, faltam apenas dois dias para ser coroado campeão do mundo…
Mas apesar dessa vantagem, o segundo classificado está a apenas vinte segundos de si, e é o Citroen de Mikko Hirvonen, que está disposto a pagar caro essa vantagem. E a 38,1 segundos de Ogier, está o Ford de Thierry Neuville, que andou o dia inteiro e lutar com Kris Meeke e somente o superou na derradeira especial do dia, depois do britânico da Citroën ter cometido um erro e perdido dez segundos.
Latvala é agora o quinto, a quase um minuto de Ogier, depois de uma pobre performance ao longo dia, enquanto que no sexto posto está Mads Ostberg, a cerca de um minuto e três segundos, ou seja… não muito longe de Latvala. Anders Mikkelsen, depois de ter acabado o primeiro dia no comando, ao longo do dia de hoje caiu para o sétimo posto, e onde teve um susto na oitava especial, depois de bater contra um obstáculo.
A fechar o “top ten” estão o Ford do russo Evgueny Novikov, o Mini do local Nathan Quinn e o Citroen de Khalid al-Qassimi. O rali da Austrália continua amanhã.