Youtube Rally Testing: os Ford a preparar-se para Monte Carlo

Já não falta muito para o começo do Mundial de Ralis, e as equipas preparam com afinco para o Rali de Monte Carlo. E agora, coloco os Ford Fiesta WRC da M-Sport a fazerem os seus testes, neste caso em particular, com o regressado Mikko Hirvonen ao volante, mas há videos com Elfyn Evans a bordo, por exemplo.
Este ano, com quatro equipas a bordo, vai ser bem interessante ver até que ponto os coreanos da Hyundai irão alterar a ordem das coisas. Não espero muito já em Monte Carlo, mas no ano passado falei a mesma coisa em relação à Volkswagen e deu no que deu…
Anúncios

Youtube Rally Testing: Neuville prepara-se para o Rali de Monte Carlo

Na contagem decrescente para o Rali de Monte Carlo de 2014, continuo a colocar videos sobre os testes que as marcas estão a fazer para que tudo esteja pronto para o começo da temporada, daqui a cerca de cinco semanas. E hoje é dia de mostrar os testes da novata Hyundai, com Thierry Neuville ao volante, e o video começa com uma entrevista ao piloto belga – que está em francês, antes das imagens das passagens do carro pelos troços que vão fazer parte do rali franco-monegasco.

Revista Speed – edição de fevereiro

E depois de um mês, já saiu a edição de fevereiro da revista Speed. Nesta edição, o nosso natural destaque tem a ver com o Rali de Monte Carlo, a prova de abertura do Mundial de Ralis, vencida por Sebastien Löeb e marcou a estreia da Volkswagen no WRC. Um evento no qual foi coberto pelo nosso mais recente colaborador, Ricardo Batista. 
Para além disso, temos na capa a cobertura de Daytona e ainda falamos sobre os lançamentos dos carros de Formula 1 para 2013, bem como a parte final do Rali Dakar deste ano, que como sabem, terminou em Santiago do Chile. E mais alguns eventos históricos, bem como um tributo a Guido Forti, falecido no passado mês e no qual falamos sobre a saga da sua equipa na formula 1, em meados da década de 90.

Tudo isto e muito mais, podem ler a partir deste link: http://speedrevista.wordpress.com/2013/02/19/speed-fevereiro-2013/

Fibra de Carbono – Episódio 25

No 25º podcast da história, falamos muito sobre Formula 1, e um pouco mais sobre ralis. Falamos essencialmente da Formula 1, com a parte final a ser dedicada aos ralis. Entre o lançamento do Lotus E21 e o McLaren MP4-28, referimos as tensões entre Bernie Ecclestone, os construtores e a FIA, na figura de Jean Todt, discutimos o calendário de 2013, que ainda não está preenchido e falamos o que poderiamos esperar das restantes equipas. 
Ainda falamos sobre o Rali de Monte Carlo e o que poderia acontecer no “nosso” Campeonato Português de Ralis, o CPR. 
Tudo isto e muito mais, pode ser ouvido agora. Basta seguir este link.

Vimeo Monte Carlo Rally: Os drones chegaram ao WRC

A FS Aviation, uma empresa alemã especializada em filmes acoplados em “drones” (pequenas máquinas telecomandadas com uma pequena camera), mostrou ontem um filme no seu canal sobre o Rali de Monte Carlo. A empresa foi contratada pela Volkswagen para mostrar ao adeptos uma nova maneira de ver os ralis. 
E parece que está a deixar muita gente de boca aberta, porque este video é muito bom…

A capa do Autosport desta semana

A capa da Autosport desta semana tem inevitavelmente o Rali de Monte Carlo e o Rali Dakar na montra principal, com Sebastien Löeb na janela principal do jornal, andando sobre a neve que se fez sentir nas estradas alpinas. “Monte Infernal“, foi o título que o jornal escolheu, com os subtítulos que explicam o que foi esta prova de abertura do Mundial WRC: “Loeb domina rali problemático” e “VW surpreende na estreia“.
Mais abaixo, a referência ao Rali Dakar, tem o Great Wall de Carlos Sousa a passar uma duna, fala sobre a presença portuguesa no rally-raid mais dificil do mundo: “Portugueses dominam Top 10“, com os subtítulos a explicarem isso: “Paulo Fiuza (navegador de Orlando Terranova) em 5º” e “Sousa/Ramalho em 6º” Nas motos, a mesma coisa, dando o devido destaque “Ruben Faria em 2º“; “Helder Rodrigues em 7º“; “Paulo Gonçalves em 10º“.
Mais acima, na semana em que vai decorrer as 24 Horas de Daytona, uma entrevista a João Barbosa, vencedor da corrida em 2010, onde afirma os seus desejos: “Gostaria de correr na NASCAR“.

Dailymotion Rally Crash: o acidente de Novikov no Turini

Entretanto, surgiu também na Net o acidente de Evgueny Novikov no Col de Turini, e pelos vistos, bateu no mesmo local que Jari-Matti Latvala, mas foi com menos força do que o finlandês. Parece que o russo foi mais vitima das dificeis condições atmosféricas que se faziam sentir na altura, do que propriamente de algum excesso da sua parte. 
Nota-se que o resultado do acidente do russo da Ford foi apenas uma roda arrancada – ele continuou até ao fim da classificativa – enquanto que o finlandês ficou-se por ali…

Um rescaldo de Monte Carlo

O rali de Monte Carlo teve um final atribulado. Por causa dos eventos no Col de Turini, que fizeram enormes estragos na classificação geral, e também pelo facto do excesso de espectadores e os incidentes com três deles, que os levaram para o hospital (pernas partidas e um traumatismo craniano), o rali acabou na 16ª classificativa, a duas do fim, impedindo que decorresse a Power Stage, que normalmente daria pontos extra aos três melhores nessa tirada.
Assim, Seabastien Löeb alcançou mais uma vitória, a 77ª da sua carreira, mais pelo desporto do que pela classificação geral, já que ele decidiu terminar competitivamente a sua carreira no rali. A sua temporada de 2013 mais me recorda a temporada de despedida de Juan Manuel Fangio, que fez duas corridas em 1958, ainda com todo o seu talento intacto, mas com vontade de sair pela porta grande. É o que está a fazer Löeb, que está disposto a continuar a sua carreira noutros lados, como na Endurance, a bordo de um McLaren de GT, ao lado do português Álvaro Parente.
O grande vencedor deste rali e que meteu uma lança no campeonato chama-se Sebastien Ogier. Contrariamente a alguns receios iniciais, o Volkswagen Polo R WRC é um carro bem nascido e está em boas mãos, quer em Ogier, quer em Jari-Matti Latvala, que apesar de não ter chegado ao fim, vítima de um acidente forte no Turini, está claramente em fase de adaptação ao carro, já que Ogier teve um ano para desenvolvê-lo, logo, tem um melhor conhecimento deste carro. Veremos como será dentro de duas semanas, nas frias terras suecas, no único rali verdadeiramente de neve. Löeb estará lá, mas normalmente são os nórdicos que mandam. Se Latvala for melhor do que Mikko Hirvonen, então será sinal de que este campeonato será bem equilibrado e a equipa de Wolfsburgo tem uma chance real de vencer, logo no seu primeiro ano.
A marca do “double chevron” tem em Mikko Hirvonen o seu primeiro piloto e o finlandês tem uma chance bem real para atacar o título, mas já perdeu o primeiro combate na batalha com o seu outro adversário, o espanhol Dani Sordo. Este, vindo da Mini, é um excelente piloto, especialmente em asfalto, do qual só lhe falta a vitória para ser considerado como um candidato ao título. Cabe a ele demonstrar que é muito mais do que uma promessa, dado que ele vai fazer 30 anos. Já tem a rapidez, a maturidade e provavelmente a confiança para alcançá-lo, e se calhar, irá ser mais veloz do que Hirvonen. Na Suécia, Hirvonen irá dar o troco, mas vai ser a partir do México que a batalha conta, e poderá se ver se será ele ou o finlandês que irá batalhar com Sebastien Ogier pelo título mundial.

A Ford e a Citroen, como já viram, têm uma concorrente de respeito e este campeonato será uma luta a três, como provavelmente os fãs desejavam há muito. Veremos se será devidamente equilibrado, mas tudo indica que sim. A Ford está a apostas nos jovens, e parece que, caso eles consigam manter o carro na estrada, poderão fazer excelentes resultados. Thierry Neuville e Evgueny Novikov são dois excelentes pilotos que não conseguiram evitar as armadilhas de Monte Carlo, fruto (ainda) da sua juventude. Mas eles já erram cada vez menos e talvez a partir do México (na Suécia não vão ter muitas hipóteses…) irão dar cartas. Mads Ostberg desiludiu no Monte Carlo, mas na Suécia irá sentir-se “em casa” e é um favorito à vitória.

Em suma, o campeonato mal começou, mas promete ser o mais equilibrado da década. Pois agora já não há Sebastien Löeb para os atormentar permanentemente. Apenas aqui e ali.

Youtube Monte Carlo Rally: O acidente de Jari-Matti Latvala

Sem acesso à Net por um dia, agora começo a ver o que aconteceu neste período de “escuridão”. E vi que no rali de Monte Carlo, vencido novamente por Sebastien Löeb, houve alguns acidentes bem feios no Turini, cujo piso em certas zonas era complicado de controlar por parte dos pilotos, como afirmou Sebastien Löeb: “Está realmente muito complicado, muito neve, gelo. Há zonas em que andar a mais de 30km/h é suficiente para perder por completo o carro. Muito complicado.”  
Uma das vítimas do Turini foi o do finlandês Jari-Matti Latvala, que perdeu o controle do seu Volkswagen e bateu feio durante a classificativa. Ora vejam. Mas houve outros, como Juho Hanninen e Evgueny Novikov, que bateram e perderam rodas, bem como Sebastien Ogier, que teve problemas também no Turini, mas pode continuar.

WRC 2013 – Rali de Monte Carlo (Dia 3)

A cada dia que passa em Monte Carlo, mais parece que Sebastien Löeb está a caminho de mais uma vitória  no mítico rali monegasco. Para além de ampliar a vantagem sobre a concorrência, nomeadamente sobre o Volkswagen de Sebastien Ogier, o francês de 38 anos está a ganhar em várias classificativas, a última das quais no mítico Sisteron.
O dia de hoje começou em St. Jean en Royans, debaixo de muita neve e 13 graus… negativos. Isso não intimidou Löeb, que partiu para a estrada e acabaou com o melhor tempo da tirada, 1,5 segundo mais veloz do que Sebastien Ogier, no seu Volkswagen Polo R WRC. O norueguês Mads Ostberg foi o terceiro, no seu Ford Fiesta, enquanto que Dani Sordo fez um pião e perdeu tempo para Evgueny Novikov.
Incrível. Foi o melhor troço até agora. 20 km de completamente brancos, sol e neve. Eu não estou numa situação em que precise de forçar muito e por isso tive cuidado“, explicou Löeb no final dessa tirada. Ogier respondeu afirmando que queria fazer a especial com cautela: “Não foi fácil, porque esta é a minha primeira vez no Rali de Monte Carlo com um WRC. Preferi ser seguro do que mais rápido “, disse. 
Pela tarde, foi a vez de Ostberg ser o melhor, conseguindo bater o seu companheiro de equipa, Evgueny Novikov. No final da etapa, apesar de estar contente com o resultado, não deixou de falar sobre as condições atmosféricas na altura: “O troço estava muito sujo e apanhei um susto porque nas notas tinha que estava seco, mas afinal havia muita terra na estrada. Apesar de tudo, encontrei um bom ritmo e o set up do carro funcionou muito bem”.
A mesma coisa falou o piloto russo: “Foi tudo muito difícil. Estava muito escorregadio e algumas zonas era muito estreitas, mas tudo correu bem e agora irei montar dois pneus de neve à frente para o próximo troço”.
No final do dia, efetuou-se a passagem por Sisteron, uma das classificativas míticas de Monte Carlo, a par do Col de Turini. Começando de uma altitude baixa, termina a subir e com as condições a mudarem constantemente, para uma de neve e gelo, tornando bastante dificeis as coisas aos pilotos e aos carros. Aí, Sebastien Löeb demonstrou que continua a ser o melhor, alargando a sua vantagem sobre Sebastien Ogier, enquanto que Mikko Hirvonen fez o terceiro melhor tempo, no segundo Citroen.
No final do dia, Löeb aumenta a sua vantagem para um minuto e 47 segundos sobre Sebastien Ogier, com Evgueny Novikov a ser agora o terceiro classificado, a três minutos e 19 segundos de Löeb, mas com Dani Sordo bem colado a ele: apenas dois segundos separam ambos os pilotos.
Já bem distantes encontram-se Jari-Matti Latvala e Mikko Hirvonen. O finlandês da Volkswagen encontra-se a 4:04 minutos dos lideres e parece não estar a adaptar-se bem às classificativas monegascas. O seu compatriota da Citroen está mais atrasado na luta, estando agora a 4:19 minutos, mas ele andou a tarde toda com dificuldades nos travões do seu carro, daí ter perdido o lugar para Latvala. 
Juho Hanninen é o sétimo, um pouco mais distante dos seus compatriotas, enquanto que Mads Ostberg é o oitavo. Bryan Bouffier e Martin Prokop fecham o “top ten”.
O rali de Monte Carlo prossegue amanhã.