Youtube Rally Testing: os Ford a preparar-se para Monte Carlo

Já não falta muito para o começo do Mundial de Ralis, e as equipas preparam com afinco para o Rali de Monte Carlo. E agora, coloco os Ford Fiesta WRC da M-Sport a fazerem os seus testes, neste caso em particular, com o regressado Mikko Hirvonen ao volante, mas há videos com Elfyn Evans a bordo, por exemplo.
Este ano, com quatro equipas a bordo, vai ser bem interessante ver até que ponto os coreanos da Hyundai irão alterar a ordem das coisas. Não espero muito já em Monte Carlo, mas no ano passado falei a mesma coisa em relação à Volkswagen e deu no que deu…

ERC: Kubica "voa" no Jannerallye e vence a prova

Na sua primeira saída no Europeu de ralis, e na estreia do Ford Fiesta R5, o polaco Robert Kubica conseguiu superar o gelo e a neve do austriaco Jannerallye e consagrou-se o vencedor, batendo o checo Vaclav Pech por 19,9 segundos, após uma última classificativa de respeito.
O segundo – e último – dia deste rali foi marcado pelo duelo entre Kubica e Pech, que conseguiu apanhá-lo na classificativa inicial deste dia, passando depois a ser um duelo entre os dois, que à entrada da última classificativa, com cerca de 25 quilómetros de extensão, tinha uma diferença de 11,8 segundos a favor do piloto checo, com um Skoda Fabia S2000. Contudo, o polaco superou o nevoeiro na segunda passagem por Bad Zell, vencendo a classificativa com 23 segundos de vantagem sobre o local Raimund Baumschlager, e 31,7 segundos sobre Pech, que apenas fez o quinto melhor tempo. 
Baumschlager acabou no lugar mais baixo do pódio, a um minuto e 39 segundos do vencedor.
O Europeu de ralis continua a 31 de janeiro com o Rally Lieplaja, na Letónia.

Kubica torce pela recuperação de Schumacher

Robert Kubica segue atentamente as noticias sobre o estado de saúde de Michael Schumacher, e como todos, torce pela sua recuperação. Na Austria, onde participa no Janner Rally, prova de abertura do Europeu de Ralis, o ex-piloto de Formula 1 e atual piloto de fábrica da Ford, que sofreu um grave acidente há quase três anos em Itália, afirmou que estes vão ser tempos difíceis para a família, que passará pela frustração do seu estado de saúde e pelo assédio de uma certa imprensa:

Estive uma situação semelhante e sei como a imprensa pode fazer um jogo duro por um tempo bem difícil para ele, sua família e amigos próximos. Para todo o automobilismo, certeza que não foi o fim de ano mais fácil nem o começo de ano.”, comentou o piloto polaco.
Refletindo sobre o que aconteceu, Kubica referiu que o seu acidente de ski demonstrou que “tudo pode acontecer a cada dia” e que é natural as pessoas começarem a questionar a razão de os pilotos insistirem nos seus hobbies, como o ski. “Muitos perguntavam por que estou fazendo isso e que eu não deveria guiar. Mas quando você gosta de fazer algo, é normal que queira fazer. Você pode facilmente esquiar, e muitas coisas podem acontecer. Desejo a ele o melhor e vou manter meus dedos cruzados para que ele se recupere e tudo fique bem.

Youtube Motorsport Show: Idris Elba, King of Speed

Descobri isto neste domingo no Jalopnik, e confesso que fiquei surpreso. Já há algum tempo que começava a ter admiração pela figura do ator britânico Idris Elba, principalmente depois de ter visto alguns episódios da série “Luther”. Mas não sabia que ele era tão “petrolhead” assim.
No final deste ano, Elba fez uma mini-série para a BBC chamada “The King of Speed“, onde ele decide averiguar a razão pelo qual há seres humanos apaixonados por carros. A adrenalina pode explicar muita coisa, mas não explica tudo, como a paixão por automóveis e automobilismo.
E neste dois episódios de uma hora cada, ele mostra os seus dotes de condução na NASCAR, no “drift” e nos ralis, com nomes conhecidos como Ari Vatanen, Jimmy Johnson, Keichi Tsuchiya e outros. Todos eles lendas na sua categoria de automobilismo. E ele vê por ele mesmo que o sucesso é derivado de muito trabalho. E muita paixão.
Aconselho a tirar duas horas neste primeiro dia do ano. Garanto que serão bem gastos.

Rumor do dia: Vodafone vai apoiar a Ford em 2014?

Não é oficial, mas é oficioso: a Vodafone será o patrocinador da Ford em 2014, em substituição do governo do Qatar. A primeira indicação nesse sentido foi quando se soube que o qatari Nasser Al-Attiyah não fazia parte do alinhamento, quando a M-Sport anunciou há umas semanas o seu alinhamento para a temporada de 2014, que terá Mikko Hirvonen de volta, acompanhado pelo polaco Robert Kubica e pelo galês Elfyn Evans. Agora, esta sexta-feira, surgiu esta noticia, reproduzida em vários sitios desportivos, entre eles a Autosport portuguesa.
Segundo se consta, a Vodafone, depois de ter apoiado nos últimos dez anos a Formula 1 (Ferrari e depois McLaren), decidiu sair da competição no final deste ano depois dos elevados investimentos nos últimos tempos e da cada vez mais diminuta comparticipação. Contudo, não quer sair totalmente de cena e vê os ralis como uma ótima alternativa, pois não precisa de investir tanto e o retorno pode ser tão elevado quanto a Formula 1, dado que a esmagadora maioria das competições acontece na Europa. E também poderá servir como uma excelente almofada para a M-Sport, que está a investir nos Ford Fiesta WRC e está também a construir os modelos R5 – foi o primeiro a ser homologado pela FIA – esperando quem em 2014 possa lutar pela vitória ao lado da Citroen, Volkswagen e agora, Hyundai.
Veremos se nos próximos dias, esta parceria pode ser confirmada, pois falta meno de um mês para o inicio do campeonato.  

Youtube Rally Testing: Neuville prepara-se para o Rali de Monte Carlo

Na contagem decrescente para o Rali de Monte Carlo de 2014, continuo a colocar videos sobre os testes que as marcas estão a fazer para que tudo esteja pronto para o começo da temporada, daqui a cerca de cinco semanas. E hoje é dia de mostrar os testes da novata Hyundai, com Thierry Neuville ao volante, e o video começa com uma entrevista ao piloto belga – que está em francês, antes das imagens das passagens do carro pelos troços que vão fazer parte do rali franco-monegasco.

Uma sugestão automobislistica para o Natal

Apesar de faltar mais alguns dias para o Natal, ainda há quem ainda têm dinheiro no bolso, e creio que isto poderá ser uma prenda ideal para os “petrolheads”, ou para oferecer aos vossos amigos que gostam de automobilismo. A Racingshirt.net é uma criação do Alex Ventura, de Portimão, que está a fazer t-shirts sobre momentos na história da Formula 1, GT’s e Endurance.

Coloco aqui o mais recente exemplar que podem encontrar no catálogo. Neste caso, sobre o GP do Mónaco de 1976, ganho pelo Niki Lauda. Podem encontrar muitos mais exemplares por lá, a preços que vão entre os 13 e os 19 euros.

Aconselho-vos a irem lá (se ainda sobrar dinheiro para as prendas) e comprar para vocês e para os vossos amigos. E digam que vão da minha parte!  

As intenções e receios de Martin Prokop

O checo Martin Prokop é o piloto privado que vai a mais ralis em todo o mundial WRC. Aos 31 anos e depois de ter feito 84 ralis na classe principal, com dois nonos lugares no Mundial de 2012 e 2013, encontra-se agora numa encruzilhada na temporada de 2014. A juntar dinheiro para fazer a próxima temporada com um Ford Fiesta WRC, o checo revelou à Autosport portuguesa que não sabe qual vai ser o orçamento e que vai ou não participar no Rali de Monte Carlo, que vai começar no final do próximo mês.

Se falhar Monte Carlo significa que está tudo terminado! Quero continuar no Mundial de Ralis. É sempre esse o meu desejo no final de cada temporada e quero estar à partida de Monte Carlo porque se não o fizer, significa que tudo está terminado. Espero estar lá e fazer o maior número de provas possíveis. Gostaria de ir à Austrália e fazer toda a temporada. Mas, nesta altura, a única coisa que posso dizer é que estou um pouco ‘nervoso’ porque ainda não sei qual será o nosso orçamento para a próxima época”. continuou o piloto checo.
Contudo, tudo indica que Prokop irá estar à partida da sua 11ª temporada no Mundial de Ralis, e apesar do piloto checo ainda não ter garantias totais de que poderá defender o seu ‘título’ entre as equipas privadas, está confiante de que tudo estará certo para a partida. Mas caso tenha de recorrer a um “plano B”…

Se isso acontecer vou ajudar o meu pai na sua empresa. Isso acabará por acontecer um dia e, para já, só posso ficar satisfeito por todos os anos que passei nos ralis. Vamos ver por quantos mais anos me conseguirei aguentar…”, concluiu.