Noticias: Gutierrez fica na Sauber por mais uma temporada

A Sauber confirmou na manhã deste sábado que Esteban Gutierrez vai ficar na Sauber na temporada de 2014, tendo agora como companheiro de equipa o alemão Adrian Sutil. Ao mesmo tempo, também confirmou que o russo Serguei Sirotkin, de 18 anos, será o terceiro piloto da equipa na próxima temporada.
Estou muito feliz por continuar na Sauber“, começou por dizer Gutiérrez. “Esta última temporada foi de aprendizagem, mas estou a trabalhar muito ao lado da equipa no sentido de continuar a melhorar. Será o meu quarto ano com a equipa, o segundo como piloto titular e estou realmente confiante com esse novo passo na minha carreira. Os desafios técnicos em 2014 serão enormes. Portanto, será ainda mais importante conhecer bem o trabalho das pessoas que estão ao meu redor“, concluiu.
Monisha Kalterborn, a dirigente da equipa, afirmou que Gutierrez conseguiu superar as dificuldades iniciais, tipicas de um novato, para melhorar paulatinamente as suas performances, conseguindo os primeiros pontos do ano no Japão, ao terminar no sétimo posto.  
Na última temporada, ele percebeu em primeira mão as dificuldades da vida de um novato na Formula 1. No entanto, ao longo da temporada, ele melhorou significativamente, quer durante as qualificações, bem como na melhoria do seu ritmo de corrida e terminou sendo o melhor estreante“, afirmou. 
Muitas vezes os resultados não refletiram completamente seu desempenho. E estou confiante de que Esteban vai ser capaz de usar a sua experiência para obter resultados consistentes, e isso será mais fácil agora pois mais familiarizado com toda a gente na Sauber“, acrescentou.
Nascido a 5 de agosto de 1991, em Monterrey, começou no karting em 2004, passando três anos depois para os monolugares, na Formula BMW americana. No ano seguinte, ainda na Formula BMW, passou para a Europa, e em 2009 foi para a formula 3 Euroseries, onde terminou na nona posição. No ano seguinte, pulou para a GP3 Series, onde foi campeão, e no ano seguinte foi para a GP2, onde depois de um 13º posto no primeiro ano, foi terceiro classificado em 2012, numa altura em que já era o terceiro piloto da Sauber.
Estreando-se por fim em 2013 na categoria máxima, Gutierrez conseguiu o seu primeiro resultado de relevo ao fazer a volta mais rapida no GP de Espanha, e conseguiu no final da temporada os seus primeiros pontos, ao terminar no sétimo posto no GP do Japão.

Rumor do dia: Sauber vai confirnar Gutierrez para 2014

Nem Felipe Nasr, nem Giedo van der Garde: a Sauber poderá confirmar amanhã que o mexicano Esteban Gutierrez será o companheiro de Adrian Sutil para a temporada de 2014. Depois de noticias em que o desempenho do piloto mexicano poderia ter ficado aquém das expectativas, pois conseguiu apenas pontuar uma vez e conseguir uma volta mais rápida, o jornal alemão “Sport Bild” diz que isso, aliado ao patrocinio da mexicana Telmex, não impediu que a Sauber decidisse por renovar para a temporada de 2014. 
O anuncio poderá ser feito amanhã.
A acontecer, isso significa que a possibilidade de dinheiro russo está colocada de lado – e a entrada de Serguei Sirotkin como piloto titular – bem como se dissipam os rumores de uma fusão com a Marussia já em 2014, que faria com que colocassem na equipa o francês Jules Bianchi, já que ambas as equipas têm em comum os motores Ferrari.
Caso o segundo posto da Sauber se feche amanhã, fica a sobrar os lugares na Caterham e Marussia, mas tudo indica que na equipa anglo-russa se mantenha a dupla de 2013: Jules Bianchi e Max Chilton, enquanto que na Caterham, Heikki Kovalainen será o favorito a um dos lugares. 

Formula 1: Adrian Sutil é piloto da Sauber

Vinte e quatro horas depois de se saber que Adrian Sutil não era mais piloto da Force India, ele arranjou lugar “ao lado”: será o piloto da Sauber para a temporada de 2014, substituindo provavelmente Nico Hulkenberg, que passou… para a Force India. Ainda não se sabe quem será o seu companheiro de equipa, se será Esteban Gutierrez, se o francês Jules Bianchi – caso os rumores de fusão com a Marussia se confirmem – se outros pilotos, como o holandês Giedo Van der Garde ou o brasileiro Felipe Nasr. “O segundo piloto para 2014 será anunciado em breve“, limitou-se a anunciar Monisha Kalterborn, a diretora da marca.

Estou muito feliz que tenhamos encontrado um denominador comum”, começou por dizer o piloto germânico de origem uruguaia, com 30 anos de idade. “Apesar de já saber há algum tempo para onde queria ir, o fim das negociações demorou mais do que o esperado. No entanto, agora vou ter um motivo a mais para celebrar o Natal“, continuou.
Estive em contato com Monisha (Kaltenborn, chefe da equipa de Peter Sauber) durante algum tempo e ela sempre demonstrou interesse e respeito pelas minhas qualidades. Depois de seis grandes anos na Force India, com alguns momentos de sucesso, agora é hora de embarcar em um novo desafio. Estou determinado em fazer a minha parte para ter sucesso em conjunto com a Sauber“, acrescentou.
Uma história longa de sucesso e tradição, combinada com uma fábrica impressionante e um dos melhores túneis de vento da Formula 1, sempre foi algo que me impressionou muito na Sauber. Agora, só tenho de agradecer a Peter e Monisha pela confiança que depositaram em mim“, concluiu.

Estamos satisfeitos em assinar com Adrian, particularmente porque já queríamos trabalhar com ele há muitos anos. Adrian visitou a fábrica no fim de setembro para conhecer as instalações e acho que gostou“, começou por afirmar Kaltenborn, que acrescentou muitos elogios ao novo funcionário da marca de Hinwill. 

E ele não é só um piloto rápido, mas também muito experiente, o que é importante para nós para o próximo ano devido ao novo regulamento. Mas, no momento, apenas quero dar as boas-vindas a ele e dizer que estamos ansiosos para iniciar o trabalho juntos.“, concluiu.

Aos 30 anos de idade – nasceu a 11 de janeiro de 1983 – Sutil já corre na Formula 1 desde 2007, ao serviço da Spyker, a antecessora da Force India. Ficou na transição até 2011, onde conseguiu 95 pontos e uma volta mais rápida. Contudo, um incidente com Eric Lux, numa discoteca de Xangai, em 2011, após o GP da China, fez com que acusado por agressão e recebesse dos tribunais alemães uma pena de 18 meses de prisão, entretanto suspensa. Isso impediu de correr na temporada de 2012, mas voltou em 2013 para correr na marca indiana, conseguindo 29 pontos e o 13º lugar do campeonato.

Noticias: McLaren e Force India não vão ao Bahrein, Sauber têm chassis de 2014 pronto

O anuncio feito esta segunda feira pela FIA de que seis equipas iriam participar no teste de pneus no Bahrein foi reduzido para quatro, quando force India e McLaren anunciaram que afinal, não irão estar presentes na semana que vêm para os ensaios dos pneus referentes a 2014, alegando não ter tempo suficiente para preparar os seus carros. “Dado o curto espaço de tempo desde o anúncio do teste e os prazos envolvidos, a equipa não irá participar”, declarou um porta-voz da equipa à Sky Sports britânica.
Já no mesmo diapasão afirmou um representante da McLaren.“Não testaremos no Bahrain na próxima semana. Nós participámos num teste de pneus da Pirelli no último mês. O nosso foco agora é o desenvolvimento do monolugar de 2014”.
Entretanto, a Sauber anunciou que o seu chassis de 2014 já passou com sucesso no crash-test” obrigatório da FIA, menos de um mês após o final da temporada de 2013. “O chassis C33 passou em todos os testes estáticos e dinâmicos da FIA e foi oficialmente homologado”, anunciou a equipa de Hinwill em comunicado oficial. “O teste de colisão traseira, que não faz parte da homologação do chassis, será feito numa data separada no futuro, como é de costume”, concluiu.
A absoluta rapidez que o chassis – que será batizado de C33 – foi aprovado nos testes dinâmicos e estáticos causou algum espanto, mas dado o facto de os primeiros testes de 2014 estarem marcados para o dia 28 de janeiro, não causa espanto. Interessante é saber que a marca suiça ainda não anunciou a sua dupla de pilotos para 2014, embora se falem em muitos nomes para os dois lugares, e o nome inicialmente anunciado, o jovem russo Serguei Sirotkin, está desde há muito colocado em dúvida.

O destino de Pastor Maldonado

Todos os anos, parece que o que faz Pastor Maldonado torna-se numa saga. Acho que a razão principal dessa obsessão – geral, não é só minha – trata-se de saber como é que um “pé pesado” com muito dinheiro se torna numa “hot commodity” na Formula 1. Especialmente quando se sabe que a sua agressividade é mais destruidora do que vencedora.
Desde que se soube que Maldonado iria sair da Williams, onde conseguiu apenas um ponto nesta temporada – depois de ter vencido uma corrida em 2012 – toda a gente quer saber onde é que ele (e os 50 milhões de dólares da PDVSA) vão parar. O mais óbvio é a Lotus, e ontem, o blog do Flávio Gomes mostrou uma foto – que ilustra este post, tirado por Philippe Ambrósio – onde se vê Maldonado na boxe da equipa de Enstone, com Nicolas Todt e Eric Boullier ao lado. Apesar da marca ter dado dez dias à Quantum para confirmar o negócio, eles estão convencido que vai ser o “plano B” que vai acontecer.
Contudo, outros rumores surgiram por estes dias, indicando que o venezuelano poderá escolher… outro destino. Quem conta isso é outro brasileiro, o José Inácio Pilar, que afirma ter ouvido o “zumzum” de que ele está a falar com Monisha Kalternborn, da Sauber, no sentido de ficar com o lugar que será vago, em principio, por Nico Hulkenberg. A razão para isso nem é o “plano B” de Maldonado – caso a Quantum chegue com o dinheiro e fique com Nico Hulkenberg – mas sim porque a marca de Enstone vive tempos de sangria em termos técnicos. E está a tentar convencer Caracas de que o dinheiro estaria melhor em Hinwill, a sede da Sauber.
Essa noticia da “sangria” técnica e interessante, e plausível. Soube que, por exemplo, o acordo entre a Lotus e a Caterham para que esta última cedesse o Heikki Kovalainen passou também pela cedência de alguns engenheiros e técnicos da Lotus à marca de Leafiled, para ajudar a construir o carro de 2014, e ver se consegue marcar os seus primeiros pontos na Formula 1, agora com esta nova era Turbo. E como se sabe, por ali, além dos investimentos, há também uma associação com a Alpine, no campo dos carros de estrada, o que ajuda a suportar melhor o pagamento dos motores Renault, que irão continuar a receber.
Mas o convencimento de Maldonado está barrado por uma razão: aparentemente, a PDVSA e a Total já chegaram a um acordo de colaboração para 2014 na Lotus, e os acordos não existem para ser quebrados. Logo, o venezuelano já não pode escapar a uma temporada em Enstone… a não ser que quebre o cordão umbilical com a “pátria”. E também têm concorrência na Sauber: Sérgio Perez poderá tentar voltar para a marca que o ajudou a colocá-lo na Formula 1, em 2011, e ainda têm o rumor de que o brasileiro Felipe Nasr está a tentar entrar lá com o dinheiro do Banco do Brasil. O interessante é que com tudo isso, já não se ouve mais os falatórios referentes aos russos e à chegada do jovem Serguei Sirotkin.
Em suma: já se sabia que este defeso seria agitado, mas as reviravoltas poderão ser maiores do que se imagina… mas acho que o “Brutamontes de Caracas” vai ser piloto da Lotus em 2014, como há muito fala o competente Américo Teixeira Jr.

Rumor do Dia: Nico Hulkenberg pode ter assinado pela Force India

O alemão Nico Hulkenberg fartou-se de esperar por uma Lotus “à espera de Godot” e decidiu assinar pela Force India na temporada de 2014. Quem o afirma é o jornalista suiço Roger Benoit, do jornal “Blick”. Segundo ele, o acordo é simples: a marca paga aquilo que lhe deve na temporada de 2012 e ainda lhe oferece uma proposta relativamente baixa de 1,9 milhões de euros para a temporada de 2014.
Para além disso, Hulkenberg também já mostrou pouco crente no acordo com a Quantum, pois “está a arrastar-se há tanto tempo que está a perder a credibilidade”, afirmou. E Eric Boullier também admite que o negócio da Quantum já não será possivel e irá ter o venezuelano Pastor Maldonado nas suas fileiras, ao lado de Romain Grosjean.
Assim sendo, o alemão de 26 anos decidiu regressar a uma casa onde esteve por duas temporadas, em 2011 como terceiro piloto, e em 2012 como titular, onde conseguiu 63 pontos e uma volta mais rápida, em Singapura.

Foirmula 1 2013 – Ronda 18, Estados Unidos (Qualificação)

A ronda americana da Formula 1 parece que veio para ficar. Apesar de todos os preconceitos anteriores – circuito no meio do Texas, desenhado por Hermann Tilke – após dois anos, já conquistou toda a gente. Austin não é Texas – aliás, um dos ditados mais famosos localmente é “Keep Weird, Austin!” – e desta vez, Hermann Tilke acertou a mão, fazendo um circuito desafiador para os pilotos e atraente para os espectadores.
O Circuito das Américas tornou-se num destino popular, e a prova disso são as bancadas cheias de espectadores para este fim de semana. Não estarão só cheias de americanos, como também de estrangeiros, especialmente mexicanos, que terão este ano dois representantes na categoria máxima do automobilismo para os aplaudir e apoiar, mesmo que nesta altura, saibamos que Perez esteja de saída da McLaren e Esteban Gutierrez esteja em dúvida na Sauber.
Sem possibilidades de chuva -mas com tempo encoberto – a qualificação começa normalmente, com os pilotos a queixarem-se de falta de tração na pista. Estes só conseguiam marcar tempos mais tarde do que o habitual, e os últimos a sair para a pista foram os Red Bull. Webber foi o primeiro e… ficou com o melhor tempo até então: 1.38,493. A seguir, veio Lewis Hamilton respondeu, marcando 1.37,959 e à medida que o tempo acabava, o tempo melhorava com um surpreendente Valtteri Bottas, com 1.37,821. Em contraste, o seu companheiro de equipa Pastor Maldonado não conseguia passar da Q1.
Ao mesmo tempo que o jovem finlandês marcava um tempo, Adrian Sutil saia de pista no final da curva 1 e teve depois problemas de transmissão no seu Force India. Com isso, o alemão de origem uruguaia fazia companhia a Maldonado e aos Caterham e Marussia como os primeiros eliminados nesta qualificação americana.
Passado para o Q2, os pilotos começaram a marcar temos, com Hamilton a ser o melhor, com 1.38,104 segundos. Mas a meio da qualificação, a temperatura da pista baixou e o asfalto estava a melhorar, fazendo com que os tempos baixassem. Romain Grosjean tirou meio segundo, com 1.37,523, antes de Mark Webber tirar mais um pouco, com 1.37,312. A dois minutos do fim, Sebastian Vettel faz 1.37,065 segundos e fica no topo da tabela.
Com o final do segundo sector, houve algumas surpresas. Bottas e Heiki Kovalainen conseguiram passar para a Q3, em contraste com Felipe Massa, que não conseguiu mais do que o 16º tempo, pior do que Nico Rosberg, que foi o 14º e Jenson Button, apenas com o 12º melhor tempo. Como ele vai perder mais três lugares devido ao incidente de ontem, onde passou um carro sob bandeiras vermelhas, as coisas para ele também não andam boas.
E assim passamos para a Q3, onde os dez melhores estavam lá. Mark Webber foi o primeiro a marcar tempo, com 1.36,699 segundos. Vettel não conseguiu marcar melhor tempo, e parecia que iria ser o australiano a fazer a pole, melhorando para 1.36,441. Mas no último momento, Vettel faz a pole, com 1.36,338, fazendo a 44ª pole-position na sua carreira. E a Red Bull esteve numa liga à parte, pois o terceiro classificado, o francês Romain Grosjean, fez apenas 1.37,155 segundos. E o Lotus ficou na frente do Sauber de Nico Hulkenberg – 1.37,226, fabuloso! – e o Mercedes de Lewis Hamilton.
Quanto ao resto da grelha, Fernando Alonso foi apenas o sexto no seu Ferrari, enquanto que Sergio Perez conseguiu um ótimo sétimo posto, na frente do regressado Heiki Kovalainen, o Williams de Valtteri Bottas e o outro Sauber de Esteban Gutierrez.
Com isto, a grelha estava definida para a corrida de amanhã. Parece que poderemos ver mais um passeio dos energéticos, como é apanágio desta temporada, mas toda a gente deseja que em Austin, possamos esperar algo mais interessante do que isso.   

Foirmula 1 2013 – Ronda 18, Estados Unidos (Qualificação)

A ronda americana da Formula 1 parece que veio para ficar. Apesar de todos os preconceitos anteriores – circuito no meio do Texas, desenhado por Hermann Tilke – após dois anos, já conquistou toda a gente. Austin não é Texas – aliás, um dos ditados mais famosos localmente é “Keep Weird, Austin!” – e desta vez, Hermann Tilke acertou a mão, fazendo um circuito desafiador para os pilotos e atraente para os espectadores.
O Circuito das Américas tornou-se num destino popular, e a prova disso são as bancadas cheias de espectadores para este fim de semana. Não estarão só cheias de americanos, como também de estrangeiros, especialmente mexicanos, que terão este ano dois representantes na categoria máxima do automobilismo para os aplaudir e apoiar, mesmo que nesta altura, saibamos que Perez esteja de saída da McLaren e Esteban Gutierrez esteja em dúvida na Sauber.
Sem possibilidades de chuva -mas com tempo encoberto – a qualificação começa normalmente, com os pilotos a queixarem-se de falta de tração na pista. Estes só conseguiam marcar tempos mais tarde do que o habitual, e os últimos a sair para a pista foram os Red Bull. Webber foi o primeiro e… ficou com o melhor tempo até então: 1.38,493. A seguir, veio Lewis Hamilton respondeu, marcando 1.37,959 e à medida que o tempo acabava, o tempo melhorava com um surpreendente Valtteri Bottas, com 1.37,821. Em contraste, o seu companheiro de equipa Pastor Maldonado não conseguia passar da Q1.
Ao mesmo tempo que o jovem finlandês marcava um tempo, Adrian Sutil saia de pista no final da curva 1 e teve depois problemas de transmissão no seu Force India. Com isso, o alemão de origem uruguaia fazia companhia a Maldonado e aos Caterham e Marussia como os primeiros eliminados nesta qualificação americana.
Passado para o Q2, os pilotos começaram a marcar temos, com Hamilton a ser o melhor, com 1.38,104 segundos. Mas a meio da qualificação, a temperatura da pista baixou e o asfalto estava a melhorar, fazendo com que os tempos baixassem. Romain Grosjean tirou meio segundo, com 1.37,523, antes de Mark Webber tirar mais um pouco, com 1.37,312. A dois minutos do fim, Sebastian Vettel faz 1.37,065 segundos e fica no topo da tabela.
Com o final do segundo sector, houve algumas surpresas. Bottas e Heiki Kovalainen conseguiram passar para a Q3, em contraste com Felipe Massa, que não conseguiu mais do que o 16º tempo, pior do que Nico Rosberg, que foi o 14º e Jenson Button, apenas com o 12º melhor tempo. Como ele vai perder mais três lugares devido ao incidente de ontem, onde passou um carro sob bandeiras vermelhas, as coisas para ele também não andam boas.
E assim passamos para a Q3, onde os dez melhores estavam lá. Mark Webber foi o primeiro a marcar tempo, com 1.36,699 segundos. Vettel não conseguiu marcar melhor tempo, e parecia que iria ser o australiano a fazer a pole, melhorando para 1.36,441. Mas no último momento, Vettel faz a pole, com 1.36,338, fazendo a 44ª pole-position na sua carreira. E a Red Bull esteve numa liga à parte, pois o terceiro classificado, o francês Romain Grosjean, fez apenas 1.37,155 segundos. E o Lotus ficou na frente do Sauber de Nico Hulkenberg – 1.37,226, fabuloso! – e o Mercedes de Lewis Hamilton.
Quanto ao resto da grelha, Fernando Alonso foi apenas o sexto no seu Ferrari, enquanto que Sergio Perez conseguiu um ótimo sétimo posto, na frente do regressado Heiki Kovalainen, o Williams de Valtteri Bottas e o outro Sauber de Esteban Gutierrez.
Com isto, a grelha estava definida para a corrida de amanhã. Parece que poderemos ver mais um passeio dos energéticos, como é apanágio desta temporada, mas toda a gente deseja que em Austin, possamos esperar algo mais interessante do que isso.   

Rumor do dia II: Nasr a caminho da Sauber?

Outra das noticias da tarde veio do Brasil, mais concretamente do inefável Américo Teixeira Jr., do Diário Motorsport. O jornalista brasileiro afirma que o seu compatriota Felipe Nasr não será mais piloto reserva da Williams, e poderá estar a caminho de uma vaga de titular… na Sauber.
Aparentemente, a equipa de Hinwill resolveu não esperar mais pelo dinheiro russo – que colocava o juvenil Serguei Sirotkin dentro de um carro como piloto titular – e passou à procura de outros dinheiros. Sergio Perez poderia ser um possivel candidato ao cargo, graças aos dinheiros mexicanos, mas há fontes no Brasil que afirmam que o piloto de 21 anos poderá estar prestes a assinar – ou poderá ter já assinado – um acordo com a Sauber, a troco dos patrocínios que ele poderá levar.
Uma coisa é certa: parece que o piloto brasileiro já não vai ser piloto de reserva da equipa de Grove. Veremos os próximos capítulos.